Parque Nacional de Orango

10-03-2017 (15h16)

O Parque Nacional de Orango, considerado Reserva da Biosfera pela UNESCO desde 1996, é constituído por uma área de 150 mil hectares, que engloba as ilhas de Orango Grande, Meneque, Orangozinho, Canogo e Imbone, bem como os ilhéus de Adonga, Canuopa e Anhetibe.

As ilhas são povoadas pelo povo Bijagó, que vive em comunidades caracterizadas pela sua dinâmica matriarcal em pequenas vilas, cuja subsistência é assegurada através do cultivo de arroz, da colheita de frutas, e da pesca e apanha de moluscos, entre outras actividades.

A fauna e a flora do Parque Nacional de Orango conta com espécies que passaram pelo processo de adaptação às condições salinas da costa, das quais se destacam os hipopótamos de água salgada (hippopotamus amphibus).

Outras espécies como a gazela-pintada, o macaco-verde, o manatim africano, golfinhos, duas espécies de crocodilos (Crocodylus niloticus e Crocodylus tetraspis) e cinco espécies de tartarugas marinhas (Chilonia mydas, Eretmochelys imbricata, Lepidochelys olivacea, Caretta carettae e Dermochelys coriacea) também são 'residentes' deste parque.

Grande parte da área do Parque Nacional de Orango é constituída por mangais, labirintos de água que fazem qualquer visitante sentir-se como um explorador, sendo que em terra é possível passear em savana, que durante a estação mais seca, a sua paisagem contrasta com o verde do litoral.

O Orango Parque Hotel, na ilha de Orango, conta com três bungalows ao estilo africano, dois dos quais com oito quartos duplos e um com uma suite com dois quartos, uma área de recepção, restaurante, bar, uma pequena loja de souvenires e um museu dedicado à cultura dos Bijagós.

O Orango Parque Hotel promove excursões na ilha de Orango para avistar hipopótamos, bem como na ilha de Poilão, um dos pontos mais importantes de ninhos da tartaruga-verde (Chilonia mydas) em África. Estas excursões estão disponíveis com guias fluentes em português, inglês e espanhol.

Os hóspedes têm a oportunidade de fazer actividades como pesca, recorrendo a um dos três barcos do hotel, passeios de kayak, excursões à ilha de Uno, ou visitar a vila de Eticoga, entre outras actividades.

O Orango Parque Hotel também fornece serviço de transfer para o aeroporto.

 

O PressTUR viajou para a Guiné-Bissau a convite da euroAtlantic, no âmbito da primeira famtrip de operadores turísticos portugueses ao país


Ver também:

Turistas portugueses “vão sentir-se em casa” na Guiné Bissau, ministro do Turismo e do Artesanato

Bissau, a porta de entrada para a Guiné, a apenas quatro horas de de Lisboa

Arquipélago dos Bijagós: Pérolas de preservação cultural e natural na África Ocidental

Primeiro-ministro da Guiné-Bissau apoia isenção de visto para turistas portugueses

“Ensinem o meu povo que ele precisa, sabendo que isso vos pode ajudar a ganhar dinheiro”, presidente da República da Guiné-Bissau

Ministro do Turismo e do Artesanato divulga condições para o investimento na Guiné-Bissau

Alojamento em Bissau (1)

Alojamento em Bissau (2)

Alojamento na Ilha de Bubaque

Alojamento na Ilha de Rubane

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Soltrópico promove ofertas para viagens à partida de Lisboa em Julho

12-06-2019 (16h20)

O operador turístico Soltrópico está a promover a sua oferta de pacotes turísticos com partida de Lisboa durante o mês de Julho, incluindo destinos como Saïdia, Porto Santo, Monastir e Boavista.

Soltrópico promove pacotes para o Verão por menos de 500 euros

11-06-2019 (13h36)

O operador turístico Soltrópico lançou uma campanha de “última chamada” para os seus programas de Verão com voos charter, em que destaca pacotes para Saïdia, Porto Santo e Tunísia por menos de 500 euros.

Egipto, um destino para muitos sonhos

07-06-2019 (16h44)

Destino de sonho é título para muitos, mas para poucos será pelos mesmos motivos que o Egipto, onde há cinco mil anos prosperou uma civilização que ainda hoje fascina, com pirâmides, templos, múmias... Mas há mais para descobrir, de mota no deserto ou com barbatanas no Mar Vermelho.

Cairo: Viagem ao tempo dos faraós

07-06-2019 (16h42)

O Cairo, uma cidade à escala de um país, com mais ou menos o dobro da população de Portugal, é um ponto privilegiado para começar a conhecer a diversidade do Egipto, começando pela cultura faraónica, num circuito pelas Pirâmides de Gizé, a Esfinge e o Museu Egípcio.

Do legado de Tutancamon à quietude de um passeio pelo Nilo

07-06-2019 (16h39)

As pirâmides, mesmo com toda a sua imponência, mostram apenas um detalhe dos costumes do Egipto Antigo. É preciso visitar o Museu Egípcio para saber mais, para ver os objectos que os faraós levavam para os seus túmulos, que significado tinham e como os podiam guiar nas suas viagens depois da morte.

Noticias mais lidas