Aigle Azur já não tem voos à venda em Portugal

04-09-2019 (16h55)

Foto: Aigle Azur
Foto: Aigle Azur

A Aigle Azur, companhia de aviação francesa de que David Neeleman, accionista de referência da TAP, tem uma participação de 32%, já não tem voos à venda em Portugal, confirmou o PressTUR junto de agentes de viagens que estiveram a consultar os GDS.

A pesquisa do PressTUR foi suscitada por notícias da imprensa especializada francesa que indicavam que a companhia, já em protecção de credores, não disponibiliza mais reservas de voos após 10 de Setembro.

Os agentes de viagens portugueses contactados pelo PressTUR disseram que os voos que consultaram, tanto do Porto, como de Faro e Funchal tinham reservas indisponíveis, já mesmo para amanhã.

E situação idêntica verificou o PressTUR no website da companhia que a uma consulta sobre um voo amanhã do Porto para Paris Orly ‘pedia' para sugerir outra data, e o mesmo sucedia quando se alterava a data para amanhã.

As notícias da imprensa especializada francesa indicam que a companhia terá ‘perdido' o CEO que Neeleman tinha reposto na liderança, na sequência de um ‘golpe' do accionista minoritário (clique para ler: David Neeleman trava nomeação de novo CEO para a Aigle Azur).

O apoio de Neeleman, porém, foi insuficiente, pois segundo a imprensa francesa Franck Yvelin anunciou hoje de manhã a sua demissão, alegando que o seu plano de salvação da companhia encontrou a oposição de alguns sindicatos e o accionista Gerard Houa "quis fazer o seu golpe".

"Há um momento em que não nos podemos bater contra toda a gente", desabafou Yvelin, que apontou como principais causas do agravamento da situação da companhia a "paragem do apoio do accionista chinês", o HNA, que classificou de "brutal", e o aumento do preço do combustível.

As notícias referem que ainda assim Franck Yvelin declarou estar à disposição da administradora judicial que foi nomeada para a companhia.

 

Clique para mais notícias: Aigle Azur

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas