Antiga quinta no Douro será convertida em enoturismo com investimento de 12 milhões de euros

31-07-2019 (10h28)

A Quinta do Convento de São Pedro das Águias, no Vale do Távora, em Tabuaço, será alvo de um investimento de 12 milhões de euros para a criação de um projecto vitivinícola e de enoturismo.

Esta quinta, que é uma das mais antigas do Douro, foi adquirida pelo cirurgião e enófilo alemão Christoph Kranemann, que a irá converter no projecto Kranemann Wine Estates, uma aposta nos vinhos de Denominação de Origem Controlada (DOC) Douro e no Vinho do Porto.

“Este projecto representa, numa primeira fase, um investimento de 12 milhões de euros, para aposta em vinhos DOC Douro, Porto e enoturismo, dinamizando a economia local e criando, pelo menos, 50 empregos directos”, refere uma nota de imprensa.

Os primeiros vinhos da quinta “acabam de ser lançados no mercado e, em breve, avançará a recuperação do mítico Convento de São Pedro das Águias”, construído no século XII e que será valorizado enquanto unidade hoteleira, que terá 25 quartos, acrescenta.

Christoph Kranemann, um cirurgião radicado no Canadá e fundador do Clearview Vision Institute, descobriu a Quinta do Convento de São Pedro das Águias em 2018.

“Casado com uma portuguesa, conhecedor do mundo do vinho e apaixonado pelo Douro, encontrou nesta propriedade a conjugação perfeita das suas paixões: vinho, geologia, história e arquitetura”, explica o comunicado.

Após ter equacionado estabelecer-se na Austrália enquanto produtor, Christoph Kranemann passou a visitar Portugal em 2004, quando conheceu a sua mulher, descobriu os vinhos e as castas locais e teve uma pequena experiência vitícola no Dão.

Entre as condições particulares dos 150 hectares da quinta estão as exposições solares orientadas a norte e nordeste e altitudes que variam entre os 320 e os 420 metros.

Na quinta, os 27 hectares de vinha (cuja plantação remonta a 1970) partilham espaço com cinco mil oliveiras, árvores de fruto e floresta.

O enólogo Diogo Lopes, que tem um percurso nas regiões de Lisboa, Alentejo e Açores, assumiu a chefia do projecto, contando com a consultoria de Anselmo Mendes e da enóloga residente Maria Susete Melo.

Nos últimos 50 anos, a Quinta do Convento de São Pedro das Águias esteve essencialmente dedicada à produção de vinhos.

Os seus proprietários foram tanto portugueses como estrangeiros: a família Macedo e Pinto, os franceses Paul Vranken e Mauricette Mordant, Patrick Landanger (construtor da moderna adega hoje existente) e os canadianos do Grupo Colt.

Graças ao trabalho preliminar da nova equipa de enologia, a Kranemann Wine Estates está a lançar os primeiros vinhos no mercado, que serão as marcas de referência da casa. São eles os vinhos Quinta do Convento, tinto e branco, que representam as colheitas DOC Douro, e os Kranemann Porto, a marca de referência para a gama de Vinho do Porto, com o lançamento de dois Tawny.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas