Aeroporto de Faro lidera crescimento em Portugal com aumento de passageiros em 21,9%

11-02-2019 (12h49)

Foto: ANA/Vinci
Foto: ANA/Vinci

O Aeroporto de Faro voltou a ser o aeroporto português com o crescimento mais forte de passageiros, no primeiro mês deste ano, com um aumento em 21,9%, depois de uma subida em 19% em Dezembro passado.

Dados dos aeroportos portugueses geridos pela ANA, subsidiária do grupo francês Vinci, a que o PressTUR teve acesso mostram que apesar desse desempenho de Faro, o crescimento médio do tráfego de passageiros nos dez aeroportos portugueses geridos pela ANA ficou em 6,1%, representando um aumento em 196,4 mil, para 3,439 milhões.

Este quadro deve-se a que, mesmo em forte desaceleração, o Aeroporto de Lisboa concentrou em Janeiro 57,5% do total de passageiros embarcados e desembarcados em aeroportos portugueses este Janeiro e o seu crescimento face a Janeiro de 2018 ficou nuns ‘magros’ 3,2%, representando ainda assim um aumento de 62,3 mil, para 1,978 milhões.

Com este ‘patinar’ de Lisboa, fruto do atraso na concretização de soluções para o estrangulamento de capacidade detectado há anos, o Porto impõe-se mais uma vez como o aeroporto português com o maior aumento de passageiros, com mais 71,4 mil, ainda que sem atingir um crescimento relativo a dois dígitos, ficando em 9,6%.

O Porto, de acordo com os dados a que o PressTUR teve acesso, teve um total de 833,3 mil passageiros em Janeiro, o que equivale a 24,2% do total dos dez aeroportos portugueses e mais 0,7 pontos do que teve em Janeiro de 2018.

A seguir ao Porto, em número de passageiros, esteve Faro, com 264,5 mil, e, depois, Funchal, com 226,5 mil e que teve o crescimento mais modesto dos cinco maiores aeroportos portugueses, em apenas 2,2%, para 226,5 mil.

Já o Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, maior aeroporto dos Açores, teve um aumento de passageiros a dois dígitos, em 10,1%, significando um aumento de aproximadamente dez mil, mais do dobro do Funchal, cujo aumento foi de 4,95 mil.

Ponta Delgada chegou assim aos 109,3 mil passageiros, representando 3,2% do total de passageiros em aeroportos geridos pela ANA no mês de Janeiro, +0,1 pontos que há um ano.

Os dados a que o PressTUR teve acesso evidenciam que os piores desempenhos do primeiro mês deste ano foram nos aeroportos de Porto Santo, com uma queda de passageiros em 14,4% ou cerca de 970, para 5,7 mil, e de Santa Maria, com -1,9% ou menos cerca de 120, para 6,1 mil.

Já os aeroportos da Horta e das Flores tiveram aumentos de passageiros, respectivamente em 9,9% ou cerca de 1,15 mil, para 12,7 mil, e em 5,8% ou cerca de 150, para 2,7 mil.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP reforça oferta de voos entre Porto e São Paulo a partir de Junho

21-02-2019 (11h58)

A TAP vai reforçar as ligações entre Porto e São Paulo dos actuais dois voos por semana para três voos semanais a partir de Junho, que serão às terças, quintas e Sábados.

easyJet lança nova rota de Verão Porto – Málaga

21-02-2019 (09h56)

A companhia de aviação easyJet anunciou que vai voar entre Porto e Málaga de 2 de Abril a 26 de Outubro, quatro vezes por semana, em A320.

TAP recebe segundo Airbus A320neo

20-02-2019 (18h22)

A TAP comunicou hoje que já recebeu o segundo novo Airbus A320neo, com a matrícula CS-TSB, da encomenda de 71 aviões ao fabricante europeu que conta receber até 2025.

Banco de Portugal contabiliza recorde de exportações de transporte aéreo de passageiros em 2018

20-02-2019 (14h07)

O Banco de Portugal contabilizou 3,56 mil milhões de euros de exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros em 2018, que constitui um novo recorde anual, +6,8% ou mais 226,4 milhões que em 2017.

Grupo Air France KLM factura mais mas lucra menos em 2018

20-02-2019 (11h36)

O grupo de aviação Air France KLM, que reclama ser o maior da Europa em voos de longo curso, revelou hoje que em 2018 teve um aumento da receitas de transporte de passageiros em 1,6% (+4,1% sem flutuações cambiais), atingindo 22,9 mil milhões de euros, mas o seu resultado operacional caiu 382 milhões, para 994 milhões.