Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP
Antonoaldo Neves, CEO da TAP

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

No segundo semestre de 2019 a TAP teve um lucro líquido de 14,1 milhões de euros, que significa uma melhoria de 42 milhões face ao período homólogo de 2018, em que tivera um prejuízo de 28 milhões.

O executivo apresentou estes “bons resultados” do segundo semestre “com muita satisfação”, embora admitindo que “não foram suficientes para compensar no ano o resultado do primeiro semestre”.

Contudo, Antonoaldo Neves tem “muita convicção que as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

No primeiro semestre “nós tivemos uma queda de receita muito grande no Brasil e, além disso, os novos aviões ainda não tinham chegado. Se somar estes dois factores é muito fácil explicar os resultados do primeiro semestre”.

As companhias aéreas europeias “tipicamente no primeiro semestre não têm lucro”, o que acontece é que “ganham dinheiro no segundo semestre para compensar as perdas do primeiro”, continuou.

A realidade é que “foi muito desfavorável o primeiro semestre”, repetiu Antonoaldo Neves, para sublinhar que “não estamos a mudar o discurso, não estamos a querer colocar a culpa”. O que aconteceu foi que “nós não conseguimos extrair receita do Brasil, que fez falta, fez muita falta. E os aviões não tinham chegado, fez muita falta a gente não conseguir ter tanta eficiência de custo no primeiro semestre”.

Na segunda metade do ano, a história foi outra. “Nós tivemos lucro. A TAP ampliou o seu lucro operacional em 100 milhões no segundo semestre”, afirmou.

“Chegaram os aviões novos, a gente conseguiu gastar menos em combustível, transportar mais passageiros e implementar na nossa gestão de receita, que é onde a gente define o preço e os locais para onde voamos, práticas mais saudáveis que levaram em consideração todo o desafio do primeiro semestre e que permitiram a gente recuperar receita”, frisou Antonoaldo Neves.

Ver também:

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

 

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Aviação


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Dubai vai injectar capital na Emirates

31-03-2020 (15h10)

O Dubai vai injectar capital na companhia aérea Emirates para a ajudar a atravessar a crise causada pela pandemia de covid-19, que obrigou a transportadora a suspender os voos de passageiros.

Eurowings vai manter dois voos por semana Dusseldorf – Lisboa

31-03-2020 (15h04)

A Eurowings, companhia de aviação do grupo Lufthansa inicialmente apontada como vocacionada para voos low cost de longo curso, vai manter dois voos por semana de Dusseldorf para Lisboa.

Lufthansa programa voo diário para Lisboa pelo menos até 19 de Abril

31-03-2020 (15h01)

A companhia de aviação alemã Lufthansa prevê manter voo diário de Frankfurt para Lisboa pelo menos até 19 de Abril, tendo 1.260 lugares em cada sentido, apesar da forte redução em consequência do impacto da pandemia de coronavírus.

TAP só vai voar em Embraer E190 até 4 de Maio

31-03-2020 (14h55)

A operação reduzida que a TAP tem programada até 4 de Maio vai ser toda realizada em Embraer E190 de 106 lugares, o que significa que terá um total de 1.060 lugares por semana em voos de/para Lisboa.

Ministro da Economia admite nacionalizações para assegurar "actividades estratégicas"

31-03-2020 (12h26)

O ministro da Economia considera “muito difícil” que a TAP “mantenha todos os postos de trabalho funcionais” na actual conjuntura, mas garante que o Estado assegurará, nesta e noutras empresas estratégicas, “a preservação do valor” que representam para o país.

Noticias mais lidas