Azul anuncia voos para o Porto a partir de Junho de 2019

05-12-2018 (15h36)

Foto: ANA Aeroportos
Foto: ANA Aeroportos

A Azul, companhia brasileira fundada por David Neeleman, também accionista de referência da TAP, vai reforçar a sua actividade em Portugal, com voos de Viracopos, Campinas, no estado de São Paulo, também para o Porto, a partir de Junho de 2019.

“A partir de 3 de Junho de 2019, a Azul desembarcará em um novo destino internacional: Porto, em Portugal” — anuncia um comunicado da companhia que assim intensifica a concorrência com a TAP, que actualmente tem dois voos por semana entre Guarulhos, principal aeroporto de São Paulo, e o Porto.

“A cidade terá voos directos e regulares para Campinas, principal centro de conexões da Azul no Brasil, três vezes por semana”, acrescenta o comunicado, que especifica que a Azul passará a ter 17 frequências semanais para Portugal.

“A cidade portuguesa será o segundo destino europeu a contar com voos da Azul, que já actua em Lisboa”, prossegue o comunicado, que acrescenta “as frequências do novo mercado serão cumpridas com as aeronaves modelo Airbus A330, que tem capacidade para até 272 clientes”.

A Azul salienta que Campinas, que apresenta como “o principal centro de conexões da América Latina”, com o Porto passa “a ter ligações directas para 57 destinos, sendo quatro deles internacionais: Orlando e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, e Lisboa e Porto, em Portugal”, além de que “em parceria com a companhia francesa Aigle Azur”, Campinas “também conta com frequências para Paris, em França”.

Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul, citado no comunicado afirma que “os voos para Porto são um novo marco na história da companhia, do Aeroporto Internacional de Viracopos e do mercado aéreo brasileiro”.

“Mais uma vez, a Azul inova e revoluciona o mercado. O anúncio dos nossos voos para Porto é uma nova página na história da empresa, que passa a operar voos, contando a alta temporada e toda a nossa malha aérea, para 12 destinos fora do Brasil”, assinala Abhi Shah, que diz também que também “Campinas ganha muito com essa nova operação internacional”.

“Nosso hub fica ainda mais fortalecido, com mais opões de destino para nossos clientes, conectando toda a nossa malha doméstica e internacional. Estamos muito felizes com o início das vendas e temos certeza de que esse voo será um sucesso”, diz ainda a declaração de Abhi Shah.

 

Para ler mais clique:

Azul anuncia voos para o Porto a partir de Junho de 2019

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Azul

Clique para ver mais: Brasil

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP já estreou mais dois A330-900neo

22-01-2019 (18h31)

A TAP anunciou que estreou esta segunda-feira o segundo e o terceiro Airbus A330-900neo da sua frota, em voos entre Lisboa e São Paulo Guarulhos.

easyJet aumentou capacidade em Portugal em 6% em 2017/2018

22-01-2019 (18h19)

A low cost easyJet, que em Portugal tem voos de/para Lisboa, Porto, Faro e Funchal, informou hoje que no exercício 2017/2018, terminado a 30 de Setembro, aumentou a sua capacidade em Portugal em 6%, abaixo, portanto do aumento médio da sua rede, que foi de 9,8%.

Air France KLM nomeia Angus Clarke para liderar estratégia do grupo

22-01-2019 (18h19)

O grupo Air France KLM nomeou Angus Clarke como vice-presidente executivo para a estratégia do grupo, com efeito a partir de 1 de Fevereiro.

easyJet aposta em ter êxito onde a Ryanair acaba de fracassar

22-01-2019 (18h16)

A contrastar com a recente ‘falência’ da Ryanair Holidays, a easyJet declarou hoje a sua easyJet Holidays como um dos pilares da sua estratégia, pois considera haver “uma grande oportunidade de mudar radicalmente” a oferta de pacotes.

easyJet confirma que não vai publicar mais resultados mensais de tráfego

22-01-2019 (17h47)

“Para reduzir o impacto especulativo de curto prazo em torno das estatísticas mensais de tráfego” assim explica hoje a easyJet a decisão de deixar de publicar as estatísticas mensais de tráfego como o fazia pontualmente desde a sua fundação.