Azul cresce 23,9% em 2019

07-01-2020 (15h38)

Foto: ANA Aeroportos
Foto: ANA Aeroportos

A Azul, companhia de aviação brasileira que já tem a aprovação dos seus accionistas e da TAP para uma joint-venture com a companhia portuguesa, indicou que em 2019 teve um crescimento médio do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) em 23,9%, com +27,6% em voos domésticos e +13,5% em internacionais, entre as ligações de Campinas com Lisboa e com o Porto.

A informação mostra que o crescimento do tráfego permitiu à companhia melhorar a taxa média de ocupação dos voos em 1,2 pontos, atingindo 83,5%, por aumento de dois pontos em voos domésticos, onde teve em média 82,8%, que compensou a queda de 1,2 pontos em voos internacionais, nos quais teve 85,7%.

“2019 foi mais um ano forte para a Azul”, diz uma declaração do CEO da companhia brasileira, fundada por David Neeleman, também accionista de referência da TAP.

“Aumentamos a nossa capacidade total em impressionantes 22,2%, enquanto que a taxa de ocupação totalizou 83,5%, principalmente devido à forte demanda promovida pela malha da Azul”, realça ainda a declaração de John Rodgerson, que assinala que a Azul chegou ao fim de 2019 com 38 Airbus A320neos e quatro Embraer E2s, e acrescenta: “estamos muito empolgados com a rentabilidade dessas aeronaves”.

A Azul, em informação divulgada no seu Investor Day de 2019, indicou ter feito um “investimento estratégico” de 90 milhões de euros em obrigações convertíveis da TAP que lhe conferem até 41,25% os direitos económicos da companhia portuguesa, garantidos pelo programa de fidelização Victoria, e que pagam 7,5% por ano até à maturidade em 2025.

Adicionalmente, acrescenta, adquiriu 6,1% da TAP.

A Azul reclama ser “a maior companhia aérea do Brasil em número de voos e cidades atendidas, com 916 voos diários e 116 destinos”.

A empresa, que com 140 aviões, realça que em 2019 “conquistou o prémio de melhor companhia aérea da América Latina pelo TripAdvisor Travelers' Choice e também foi classificada como a melhor companhia aérea regional da América do Sul pelo nono ano consecutivo pela Skytrax”.

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas