Azul cresce acima de 30% no mercado doméstico brasileiro

05-09-2019 (16h11)

Foto: ANA Aeroportos
Foto: ANA Aeroportos

A Azul, companhia de aviação brasileira futura accionista da TAP, informou hoje que teve um crescimento médio do tráfego de passageiros (em RPK, de passageiros x quilómetros voados) de 26,4% em Agosto impulsionado por um aumento em 32,3% no mercado doméstico.

“Mais uma vez aumentamos em dois dígitos a nossa capacidade e crescemos nossa taxa de ocupação, o que demonstra um sólido ambiente de demanda”, foi o comentário do seu CEO, John Rodgerson, citado no comunicado em que a Azul divulga os seus dados de tráfego em Agosto.

A declaração de John Rodgerson assinala que recentemente a companhia recebeu o seu 31º A320neo e que está previsto que receba o primeiro Embraer E-2 “nas próximas semanas”, acrescentando que “são os dois principais propulsores do nosso plano de expansão de margem para os próximos anos”.

A informação da Azul indica que o seu crescimento em voos internacionais, onde se incluem os seus voos de Viracopos, Campinas, para Lisboa e para o Porto, foi mais modesto, em 11,2%, e ficou mesmo aquém do aumento de capacidade, que foi de 13,3%, levando a um decréscimo da taxa de ocupação em 1,5 pontos, para 84,2%.

Ainda assim, pela evolução em alta de 1,4 pontos, para 82,6%, em voos domésticos, a Azul teve em Agosto uma taxa de ocupação média 0,6 pontos superior à do mês homólogo de 2018, situando-se em 83%.

A relevância da sua operação doméstica é ‘cartão de visita’ da Azul, que frisa sempre ser “a maior companhia aérea do Brasil em número de voos e cidades atendidas, com 870 voos diários e 114 destinos”.

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas