Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

A330neo (foto: TAP)
A330neo (foto: TAP)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

A questão que já suscitara polémica no ano passado repete-se este ano por se repetir também o quadro de pagamentos de prémios apesar de prejuízos vultosos.

“A Comissão Executiva não comenta política de remuneração da empresa. A Comissão Executiva também não comenta declarações de outras pessoas”, afirmou o CEO da transportadora aérea, referindo-se às críticas do ministro das Infra-estruturas, Pedro Nuno Santos, que considerou “inaceitável” o pagamento de prémios a alguns trabalhadores depois dos prejuízos verificados no ano passado, dizendo mesmo que “não permitiremos” que a iniciativa vá para a frente.

Antonoaldo Neves falava em Lisboa, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2019 do Grupo TAP, que registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma ‘tímida’ melhoria de 12,4 milhões relativamente às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

De acordo com o comunicado da TAP SGPS, que engloba todas as empresas do grupo, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “o processo que envolve a gestão da entrada das 30 aeronaves e a saída de 18 antigas teve um impacto negativo financeiro de 55 milhões de euros no resultado do ano”.

A empresa liderada por Antonoaldo Neves diz ainda que em 2019 a companhia “foi penalizada entre 30 milhões de euros a 35 milhões de euros em resultado da ineficácia da infra-estrutura”, referindo-se à “falta de investimento na capacidade do Aeroporto de Lisboa” e ao “congestionamento do espaço aéreo”, que não impediram, no entanto, que o aeroporto da capital portuguesa, principal hub da TAP e onde a companhia é líder destacada, tivesse em 2019 um aumento de movimentos (aterragens e descolagens) em 1,9% ou quase quatro mil, totalizando 217.703, e um crescimento do número de passageiros ainda mais forte, em 7,4%, significando um aumento de 2,14 milhões, para 31,17 milhões.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TAP

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Lay-off na TAP abrange 90% dos trabalhadores

31-03-2020 (19h36)

A TAP vai avançar esta quinta-feira, dia 2, com um processo de lay-off para 90% dos trabalhadores e com a redução do período normal de trabalho em 20% para os restantes colaboradores, informou hoje a companhia aérea numa mensagem aos funcionários.

Dubai vai injectar capital na Emirates

31-03-2020 (15h10)

O Dubai vai injectar capital na companhia aérea Emirates para a ajudar a atravessar a crise causada pela pandemia de covid-19, que obrigou a transportadora a suspender os voos de passageiros.

Eurowings vai manter dois voos por semana Dusseldorf – Lisboa

31-03-2020 (15h04)

A Eurowings, companhia de aviação do grupo Lufthansa inicialmente apontada como vocacionada para voos low cost de longo curso, vai manter dois voos por semana de Dusseldorf para Lisboa.

Lufthansa programa voo diário para Lisboa pelo menos até 19 de Abril

31-03-2020 (15h01)

A companhia de aviação alemã Lufthansa prevê manter voo diário de Frankfurt para Lisboa pelo menos até 19 de Abril, tendo 1.260 lugares em cada sentido, apesar da forte redução em consequência do impacto da pandemia de coronavírus.

TAP só vai voar em Embraer E190 até 4 de Maio

31-03-2020 (14h55)

A operação reduzida que a TAP tem programada até 4 de Maio vai ser toda realizada em Embraer E190 de 106 lugares, o que significa que terá um total de 1.060 lugares por semana em voos de/para Lisboa.

Noticias mais lidas