CTP está “muito pessimista em relação ao aeroporto” de Lisboa – Francisco Calheiros

27-10-2018 (18h08)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, disse hoje estar “muito pessimista” em relação à solução aeroportuária para Lisboa, considerando que o projecto do Montijo está “a resvalar para 2023” e ainda pode “complicar mais”.

“O aeroporto [de Lisboa] esgotou. É a nossa principal prioridade e as notícias que temos não são boas”, começou por dizer Francisco Calheiros, na convenção do grupo de agências de viagens Go4Travel, a decorrer este fim-de-semana no hotel Vila Galé, em Coimbra.

“Se tudo tivesse corrido bem teríamos o Montijo a funcionar em 2022. As coisas não correram bem, provavelmente já estamos a resvalar para 2023. E eu penso que as coisas ainda se vão complicar mais”, enfatizou o presidente da CTP, justificando a sua apreensão com o facto de ainda não estar fechado “o acordo com a Força Aérea”, resolvido o “impacto na sustentabilidade”, “as contrapartidas camarárias” e “o acordo com a Vinci”.

A Agência Lusa noticiou hoje que continua por entregar o “novo Estudo de Impacte Ambiental” do projecto do aeroporto do Montijo, três meses depois de ter encerrado, a pedido da ANA Aeroportos de Portugal, o primeiro processo de avaliação (clique para ler: “Novo Estudo de Impacte Ambiental” para o aeroporto do Montijo ainda está por entregar – APA).

O constrangimento da capacidade aeroportuária em Lisboa, assim como a falta de mão-de-obra, são entraves ao crescimento do sector do turismo em Portugal, de acordo com o presidente da CTP, Francisco Calheiros, que considera que “estamos numa fase de fim de ciclo”.

“Não era possível continuar a crescer como estavamos a crescer. Houve de facto um abrandamento este ano”, disse o presidente da CTP, sublinhando que, porém, “o que mais desceu foi o mercado inglês e foi muito compensado brasileiros, americanos, chineses, que são turistas mais interessantes para nós, porque têm maior estadia média e, sobretudo, gastam mais”.

Por outro lado, em dez anos, entre 2002 e 2012, “crescemos 15%”, e entre 2012 e 2017, em cinco anos, “crescemos 46%”, o triplo do crescimento em metade do tempo, acrescentou Francisco Calheiros, argumentando que manter este ritmo de crescimento “não é sustentável”.

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

APAVT apresenta queixa contra a TAP por uso abusivo de dados de passageiros

18-07-2019 (10h40)

A APAVT formalizou junto da IATA, associação internacional de companhias de aviação, uma queixa contra a TAP por alegada utilização abusiva dos contactos dos passageiros que os agentes de viagens são obrigados a fornecer, noticiou hoje o jornal espanhol "Nexotur".

Aeroporto de Lisboa subiu em Maio ao Top5 de crescimento dos grandes aeroportos europeus

17-07-2019 (17h07)

A associação dos aeroportos europeus, que diz representar mais de 500 aeroportos em 45 países do continente, apontou o Aeroporto de Lisboa como o 4º grande aeroporto europeu com crescimento mais forte do número de passageiros em Maio.

Azores Airlines ainda tem 300 passageiros "por reacomodar" após avaria em dois aviões

17-07-2019 (13h20)

A Azores Airlines, do grupo SATA, anunciou hoje que “estão ainda por reacomodar cerca de 300 passageiros” devido “aos cancelamentos em cadeia” verificados desde Sábado, na sequência da avaria de duas aeronaves.

TAP e tripulantes debateram “medidas mitigadoras” para náuseas em A330neo

17-07-2019 (12h00)

A TAP e o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) debateram “medidas mitigadoras” para tentar resolver os odores e as más disposições que têm ocorrido entre tripulações e passageiros nos aviões A330neo.

Crescimento os voos Espanha - Portugal desloca-se de Lisboa para o Porto

16-07-2019 (17h59)

O Aeroporto do Porto concentrou 69% do crescimento do movimento de passageiros em voos entre Portugal e Espanha, quando há um ano, no primeiro semestre de 2018, 58,4% do crescimento estava no Aeroporto de Lisboa.

Noticias mais lidas