GOL reduz capacidade no mercado doméstico brasileiro sem deixar de crescer

07-06-2019 (09h59)

Foto: GOL
Foto: GOL

A GOL, maior companhia de aviação brasileira em passageiros transportados em voos domésticos, indicou que em Maio teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) neste mercado em 7%, apesar de ter reduzido a capacidade em ASK (lugares x quilómetros voados) em 0,5%.

A companhia teve assim uma melhoria da taxa média de ocupação dos voos domésticos em cinco pontos, atingindo 82,9%.

A companhia teve igualmente melhor ocupação em voos internacionais, tendo uma subida de 7,1 pontos, para 75,3%, por crescimento do tráfego em 71,9% face a um aumento de capacidade em 55,6%.

No conjunto das operações domésticas e internacionais, a GOL declarou um crescimento do tráfego em 12,5% face a um aumento de capacidade em 5,8% e, assim, uma melhoria da taxa média de ocupação em 4,9 pontos, para 81,9%.

A GOL informou ainda que no mês de Maio transportou 2,757 milhões de passageiros, +9,1% ou mais 229 mil que no mês homólogo de 2018, embora tivesse aumentado o número de lugares disponíveis em apenas 1,2% ou 40 mil, para 3,434 milhões.

A companhia reduziu assim o total de lugares vazios nos voos de cerca de 866 mil para cerca de 677 mil.

No conjunto dos primeiros cinco meses deste ano, a GOL tem igualmente uma redução do número de lugares vazios, de aproximadamente 4,069 milhões para cerca de 3,595 milhões.

A companhia informou que nos primeiros cinco meses deste ano teve mais 2,9% de lugares disponíveis que há um ano, somando 17,906 milhões, apesar de ter reduzido o número de descolagens em 1%, para 102.692, e ainda assim teve um aumento de passageiros em 7,4% ou 886 mil, atingindo um total de 14,311 milhões.

Este aumento foi com mais 914 mil passageiros transportados em voos domésticos (+7,3%, para 13,395 milhões) e mais 72 mil em voos internacionais (+8,5%, para 916 mil).

A GOL informou também que nos primeiros cinco meses do ano teve um crescimento médio do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) em 7,6%, com +4,9% em voos domésticos e +28,2% em internacionais.

Neste caso, porém, o crescimento foi inferior ao aumento de capacidade (+29%), levando a um decréscimo da taxa de ocupação em 0,5 pontos, para 76,3%, enquanto em voos domésticos a taxa de ocupação subiu 2,1 pontos, para 82,3%, proporcionando um aumento da taxa média dos primeiros cinco meses em 1,6 pontos, para 81,4%.

 

Clique para mais notícias: GOL

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros baixam 0,8% até Maio

18-07-2019 (16h58)

As vendas ao estrangeiro de transporte aéreo de passageiros baixaram 0,8% nos primeiros cinco meses deste ano, significando um recuo de 12,27 milhões de euros, para 1.515,59 milhões, de acordo com dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR.

APAVT apresenta queixa contra a TAP por uso abusivo de dados de passageiros

18-07-2019 (10h40)

A APAVT formalizou junto da IATA, associação internacional de companhias de aviação, uma queixa contra a TAP por alegada utilização abusiva dos contactos dos passageiros que os agentes de viagens são obrigados a fornecer, noticiou hoje o jornal espanhol "Nexotur".

Aeroporto de Lisboa subiu em Maio ao Top5 de crescimento dos grandes aeroportos europeus

17-07-2019 (17h07)

A associação dos aeroportos europeus, que diz representar mais de 500 aeroportos em 45 países do continente, apontou o Aeroporto de Lisboa como o 4º grande aeroporto europeu com crescimento mais forte do número de passageiros em Maio.

Azores Airlines ainda tem 300 passageiros "por reacomodar" após avaria em dois aviões

17-07-2019 (13h20)

A Azores Airlines, do grupo SATA, anunciou hoje que “estão ainda por reacomodar cerca de 300 passageiros” devido “aos cancelamentos em cadeia” verificados desde Sábado, na sequência da avaria de duas aeronaves.

TAP e tripulantes debateram “medidas mitigadoras” para náuseas em A330neo

17-07-2019 (12h00)

A TAP e o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) debateram “medidas mitigadoras” para tentar resolver os odores e as más disposições que têm ocorrido entre tripulações e passageiros nos aviões A330neo.

Noticias mais lidas