Portugal é a origem/destino de passageiros aéreos que mais cresce em Espanha

12-02-2020 (16h19)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Os voos de/para Portugal foram as rotas internacionais de para aeroportos espanhóis que tiveram o maior aumento de passageiros no mês de Janeiro, com uma subida de 70,5 mil, de acordo com os dados divulgados pela AENA, gestora dos aeroportos espanhóis.

A informação indica que os aeroportos espanhóis tiveram este Janeiro 428 mil passageiros de voos de/para Portugal, o que representa um aumento em 19,7% face a Janeiro de 2018, que compara com um aumento médio de passageiros em voos internacionais em 1,6%, para 11,10 milhões.

O ‘magro’ crescimento nas rotas internacionais está associada à evolução negativa nas ligações com algumas das principais origens/destinos, desde logo com as duas maiores, Reino Unido e Alemanha,        que com quebras respectivamente em 2,2% ou 47,6 mil, para 2,1 milhões, e em 8,3% ou 129,8 mil, para 1,43 milhões.

A compensar estas quedas de tráfego estiveram, em primeiro lugar, os aumentos nos voos de/para Portugal, que foi a 6ª maior origem/destino de passageiros, e, seguidamente, Itália, com +1,8% ou mais 18,6 mil, para 1,06 milhões, França, com +6,8% ou mais 54,5 mil, para 853 mil, e Holanda, com +4,9% ou mais 24 mil, para 512,7 mil.

Entre os mercados fora da Europa, o nº 1 mantém-se os Estados Unido, com 264,4 mil passageiros, seguindo-se Marrocos, com 201,7 mil, Colômbia, com 131,3 mil, Emirados Árabes Unidos, com 112,1 mil, México, com 108,8 mil, Brasil, com 107,4 mil, e Argentina, com 101,5 mil.

O México foi destes mercados o que teve o maior aumento de passageiros, com +40% ou mais 31,1 mil, à frente de Marrocos, com +11,4% ou mais 20,6 mil, Colômbia, com +11,8% ou mais 13,8 mil, Brasil, com +12,4% ou mais 11,8 mil, e Emirados Árabes Unidos, com +11% ou mais 11,1 mil.

Os mesmos dados permitiram verificar que foi a introdução pela Air Europa de voos directos para Fortaleza que mais contribuiu para esse aumento, com a rota a passar de 19 passageiros em Janeiro de 2019 para 4.288 em Janeiro deste ano.

Ainda assim, Fortaleza manteve-se no 3º lugar do tráfego entre Espanha e cidades do Nordeste brasileiro, que é liderado por Salvador, com 7,1 mil passageiros (+3,1% ou mais 216 que há um ano), e Recife, com 4,68 mil (+4% ou mais 181).

Porém, foi em voos de/para o Rio de Janeiro que ocorreu o maior aumento deste Janeiro em voos entre Espanha e o Brasil, com mais quatro mil passageiros que há um ano (+34,4%, para 15,8 mil).

São Paulo manteve-se ainda assim a primeira origem/destino, com 74,7 mil passageiros, +3,6% ou mais 2,5 mil que um ano antes.

Os dados publicados pela AENA mostram também que o crescimento em Janeiro foi em grande medida impulsionado pela evolução em voos domésticos, que tiveram um aumento de 217,7 mil passageiros (+3,8%), somando 5,94 milhões.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos espanhóis

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Dubai vai injectar capital na Emirates

31-03-2020 (15h10)

O Dubai vai injectar capital na companhia aérea Emirates para a ajudar a atravessar a crise causada pela pandemia de covid-19, que obrigou a transportadora a suspender os voos de passageiros.

Eurowings vai manter dois voos por semana Dusseldorf – Lisboa

31-03-2020 (15h04)

A Eurowings, companhia de aviação do grupo Lufthansa inicialmente apontada como vocacionada para voos low cost de longo curso, vai manter dois voos por semana de Dusseldorf para Lisboa.

Lufthansa programa voo diário para Lisboa pelo menos até 19 de Abril

31-03-2020 (15h01)

A companhia de aviação alemã Lufthansa prevê manter voo diário de Frankfurt para Lisboa pelo menos até 19 de Abril, tendo 1.260 lugares em cada sentido, apesar da forte redução em consequência do impacto da pandemia de coronavírus.

TAP só vai voar em Embraer E190 até 4 de Maio

31-03-2020 (14h55)

A operação reduzida que a TAP tem programada até 4 de Maio vai ser toda realizada em Embraer E190 de 106 lugares, o que significa que terá um total de 1.060 lugares por semana em voos de/para Lisboa.

Ministro da Economia admite nacionalizações para assegurar "actividades estratégicas"

31-03-2020 (12h26)

O ministro da Economia considera “muito difícil” que a TAP “mantenha todos os postos de trabalho funcionais” na actual conjuntura, mas garante que o Estado assegurará, nesta e noutras empresas estratégicas, “a preservação do valor” que representam para o país.

Noticias mais lidas