Governo abre concurso para converter o Quartel do Carmo (Açores) em empreendimento turístico

07-12-2018 (16h18)

O Governo abriu hoje o 12º concurso do programa Revive, para a concessão para fins turísticos do Quartel do Carmo, na cidade da Horta, na Ilha do Faial, nos Açores.

Os investidores interessados têm 90 dias para apresentar propostas para a concessão do imóvel durante 50 anos.

Um comunicado da Secretaria de Estado do Turismo indica que a construção do Quartel do Carmo teve início no século XVII, como Convento da Ordem dos Carmelitas. No século XX, foi adaptado ao uso militar para acolher a Companhia de Infantaria da Horta, tendo sido nessa altura sujeito a obras de recuperação significativas.

O imóvel, segundo o comunicado, situa-se num planalto da cidade da Horta, com vista privilegiada sobre o porto e tendo como horizonte o mar e a ilha do Pico.

O Quartel do Carmo é um dos 33 imóveis inscritos no Revive, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais, que pretende “valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país”.

Trata-se do 12º concurso do Revive, estando actualmente abertos os concursos para a concessão da Casa de Marrocos, em Idanha-a-Velha, Mosteiro de Santo António dos Capuchos, em Leiria, Mosteiro de Arouca e Convento de São Francisco, em Portalegre.

“O Revive continua a afirmar-se como um programa eficaz para devolver aos territórios os imóveis públicos fechados, que podem ser instrumentos de atracção de investimento e dinamização económica”, disse a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada em comunicado, para sublinhar que a recuperação do Quartel do Carmo “vai ser um importante factor de geração de riqueza e de criação de postos de trabalho”.

Ângela Ferreira, secretária de Estado da Cultura, por sua vez, afirmou que a abertura do concurso Revive representa “um importante passo para a recuperação do Quartel do Carmo, garantindo a preservação de elementos arquitectónicos que ainda se mantêm desde a sua origem, nomeadamente, algumas arcadas e abóbodas de berço, fundamentais no conjunto do edifício”.

Na sua perspectiva, trata-se de um “imóvel de enorme potencial e localização privilegiada”, que “contribuirá assim para a valorização cultural da região”.

A secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto, por fim, destaca que “a parceria estabelecida entre o Ministério da Defesa Nacional e o Revive viabiliza a necessária reabilitação e valorização do património disponibilizado pelas Forças Armadas, permitindo a sua utilização plena pela população”.

A inclusão do Quartel do Carmo no Revive, segundo Ana Santos Pinto, “é mais um exemplo desta parceria, que possibilitará àqueles que o visitem usufruir de uma paisagem privilegiada e de um contacto direto com o legado de séculos de memórias históricas”.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Revive

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP já voa para Washington – Dulles

17-06-2019 (17h16)

A TAP já liga as capitais de Portugal e dos Estados Unidos, com a inauguração no Domingo do seu voo TP231 para Washington – Dulles, que informou ter preços de ida desde 253 euros.

Hotéis 5-estrelas e alojamento local são as unidades com maiores aumentos de dormidas até Abril

17-06-2019 (16h59)

Os hotéis de 5-estrelas, com mais 117,9 mil dormidas nos primeiros quatro meses deste ano que no período homólogo de 2018 e os alojamentos locais, com mais 165,2 mil, são os estabelecimentos que maiores aumentos de dormidas tiveram no primeiro quadrimestre, em que o alojamento turístico português somou 16,67 milhões de dormidas, em alta de 3,9% ou 618,7 mil.

Portugal ultrapassa quatro milhões de turistas estrangeiros no primeiro quadrimestre

17-06-2019 (15h46)

Portugal teve 4.038,8 mil turistas residentes no estrangeiro em estabelecimentos de alojamento durante o primeiro quadrimestre, com um aumento em 5,6% ou cerca de 214 mil relativamente ao período homólogo de 2018.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Lufthansa alarma mercados com revisão em forte baixa da previsão de resultados

17-06-2019 (14h46)

A Lufthansa revelou hoje uma previsão de queda acentuada do resultado operacional ajustado de não recorrentes, que conduziu a forte quebra da sua cotação na Bolsa de Frankfurt e ‘ondas de choque’ nos títulos das outras companhias de aviação europeias.

Noticias mais lidas