Dois dos principais destinos de turistas estrangeiros em Espanha têm quedas de dormidas em Julho

23-08-2019 (16h36)

Baleares e Canárias, dois dos destinos espanhóis com mais dormidas de turistas residentes no estrangeiro, tiveram quedas de pernoitas neste mês de Julho, que foi, aliás, um mês de queda em 0,6% das pernoitas dos mercados internacionais provocada pela quebra da estada média em 2,4%.

A informação do INE espanhol divulgada hoje indica que em Julho os hotéis e hostales do país tiveram alojados 12,09 milhões de hóspedes, 6,4 milhões deles residentes no estrangeiro, que assim foram mais cerca de 116,8 mil (+1,8%) que em Julho de 2018.

Esse aumento, porém, não foi suficiente para impedir uma queda de 171,7 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiro (-0,6%, para 28,36 milhões), pela queda da estada média em 2,4%, para 4,4 noites.

O instituto especificou que as Baleares, primeiro destino de turistas estrangeiros no mês de Julho, com 34,7% do total de dormidas desses mercados, e as Canárias, terceiro, com 18,1% das dormidas de turistas não residentes, tiveram quedas dessas pernoitas respectivamente em 1,6% e em 4,4%.

Os dados do INE espanhol mostram, adicionalmente, que a impulsionar essa queda esteve principalmente o mercado alemão, com menos 660,4 mil dormidas que em Julho de 2018, a que se somaram também quedas de menor monta da Áustria (-2,2% ou menos 6,3 mil), Bélgica (-6,6% ou menos 65,4 mil), Dinamarca (-7,1% ou menos 34,7 mil), Finlândia (-15,2% ou menos 21,7 mil), França (-1,3% ou menos 29,7 mil), Grécia (-11,5% ou menos 3,9 mil), Países Baixos (-2,8% ou menos 34,6 mil), Polónia (-0,5% ou menos 3,6 mil), República Checa (-4,9% ou menos 12,5 mil), Suécia (-13,6% ou menos 88,2 mil), Noruega (-5,4% ou menos 28,4 mil), Suíça (-11,6% ou menos 77,5 mil) e Rússia (+7,3% ou mais 61,6 mil).

A contrariar esta tendência, com aumentos de dormidas em Julho, estiveram principalmente, na Europa, os residentes na Irlanda (+16,1% ou mais 97,6 mil), Itália (+7,3% ou mais 87 mil), Luxemburgo (+47,3% ou mais 17,4 mil), Portugal (+10,9% ou mais 60,5 mil) e Reino Unido (+1,2% ou mais 86,4 mil).

Mas foram os emissores de fora da Europa que mais fizeram pender o balanço para a variação positiva, como os Estados Unidos, cujos residentes aumentaram as dormidas na hotelaria espanhola este Julho em 22% ou 186,8 mil, o conjunto dos outros emissores americanos (+13,7% ou mais 132 mil) e até o Japão (+32,2% ou mais 26,1 mil).

Ainda assim, no conjunto dos primeiros sete meses do ano as dormidas na hotelaria espanhola de turistas residentes no estrangeiro aumentam apenas 0,3%, que ainda assim são mais 395,6 mil que no período homólogo de 2018, totalizando 126,09 milhões.

A esse total somam-se 66,7 milhões de dormidas de residentes em Espanha, com um aumento em 4% ou 2,55 milhões, com o qual o balanço global dos primeiros sete meses é um aumento de dormidas em 1,6% ou 2,95 milhões, para 192,8 milhões.

Este aumento decorre da subida do número de hóspedes em 3,9% ou 2,33 milhões, para 61,92 milhões, que mais que compensa a quebra da estada média em 2,3%, para 3,1 noites, com decréscimos de 0,3% na estada média dos residentes em Espanha, para 2,2 noites, e de 3,1% na estada média dos residentes no estrangeiro, para 3,9 noites.

Clique para ler:

Dormidas de portugueses na hotelaria espanhola sobem a dois dígitos há quatro meses

 

Clique para mais notícias: Espanha

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Maioria dos maiores emissores internacionais faz menos dormidas na hotelaria portuguesa em Julho

16-09-2019 (13h30)

A hotelaria portuguesa teve este mês de Julho quebras de dormidas de nove dos 16 principais emissores internacionais, as maiores das quais de turistas residentes nos Países Baixos (menos 26,5 mil), na Alemanha (menos 22,6 mil), no Canadá (menos 21 mil) e na Bélgica (menos 15 mil).

OTA de hotéis Amoma cessa e culpa “comparadores de preços”

16-09-2019 (11h08)

A agência de reservas hoteleiras Amoma, em www.amoma.com, que no ano passado teve vendas superiores a 500 milhões de euros, anunciou que cessa actividade e não terá como assegurar o respeito pelas responsabilidades contraídas para com os clientes.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas