Dormidas de portugueses na hotelaria espanhola aumentaram 8,1% em 2019 e atingiram 4,32 milhões

24-01-2020 (16h06)

Os hotéis espanhóis tiveram alojados em 2019 um total de 1,64 milhões de turistas residentes em Portugal, que fizeram 4,32 milhões de dormidas, de acordo com os dados do INE espanhol que indicam subidas em 8,6% do número de hóspedes portugueses e de 8,1% das suas pernoitas.

A informação permite ver também que no ano passado a estada média dos turistas portugueses baixou 0,5%, para 2,63 noites.

Assim, Portugal até foi dos emissores da União Europeia com aumento mais forte de turistas e dormidas na hotelaria espanhola e com menor decréscimo da estada média.

Cálculos do PressTUR com base nos dados do INE espanhol indicam que a hotelaria espanhol teve uma queda das dormidas de turistas residentes em países da União Europeia em 2019 em 1,9% ou 3,48 milhões, para 175,48 milhões, apesar de um aumento do número de hóspedes desses emissores em 0,7% ou perto de 280 mil, para 38,25 milhões, pela queda da estada média em 2,7%.

Os dados do INE espanhol consultados pelo PressTUR indicam que o aumento de turistas portugueses na hotelaria espanhola deu-se no primeiro semestre, com mais 13,9 mil em Março, mais 37,1 mil em Abril, mais 15,1 mil em Maio e mais 49,8 mil em Junho, bem como no mês de Agosto, em que houve um aumento de 14,2 mil, atingindo o total recorde do ano de 261,9 mil.

Fevereiro, Outubro e Dezembro, pelo contrário, foram meses de quebras, com menos 5,2 mil, menos 7,1 mil e menos 3,7 mil, respectivamente.

A estada média, porém, teve as maiores quebras nos primeiros meses do ano, com -9,7% em Março, que deverá estar associada à flutuação das datas das férias de Páscoa.

A estada média mais elevada foi a que se verificou em Julho, com 3,29 noites, com um aumento em 5,4% em relação ao mês homólogo de 2018.

Dezembro, pelo contrário, foi o mês em que se verificou a estada média mais baixa dos turistas residentes em Portugal, com 1,95 noites, 2,5% abaixo do mês homólogo de 2018.

Em dormidas, Junho, com mais quase 92 mil que no mês homólogo de 2018, foi aquele em que ocorreu o maior aumento, apesar de uma queda da estada média em 4,9%, pelo aumento de turistas residentes em Portugal em 27,7% ou 40,8 mil, para 188,2 mil.

Agosto manteve-se o mês em que a hotelaria espanhola teve não só o maior número de hóspedes residentes em Portugal, com 261,9 mil, como aquele em que contabilizou o maior número de pernoitas de turistas do mercado português, com 842,4 mil, apesar da descida da estada média em 4,4%.

 

Clique para mais notícias: Espanha

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo sul africano Newmark compra um terço do capital da portuguesa Unlock Boutique Hotels

17-02-2020 (17h46)

O Grupo Newmark Hotels, da África do Sul, comprou um terço do capital da Unlock Boutique Hotels, um negócio que, segundo afirma a Unlock, lhe vai permitir administrar novos hotéis “que a Newmark pretende adquirir directamente ou através de um novo fundo que está a ser lançado”.

NAU reabre três hotéis no Algarve este mês

17-02-2020 (17h04)

A NAU Hotels & Resorts já reabriu o Salgados Palace, em Albufeira, e o Morgado Golf & Country Club, em Portimão, após "intervenções de manutenção", tendo previsto reabrir na sexta-feira o São Rafael Suites, em Albufeira.

Hotéis Oásis Atlântico Salinas Sea e Praiamar contratam novos chefs

17-02-2020 (16h44)

Ismael González é o novo chef do Oásis Atlântico Salinas Sea, na Ilha do Sal, e Márcio Rodrigues é o novo chef executivo do Oásis Atlântico Praiamar, na Ilha de Santiago, anunciou o grupo hoteleiro português.

Hotel 4-estrelas na Praia da Vagueira em Vagos aguarda parecer da APA

17-02-2020 (15h51)

Um pedido de licenciamento para construção de um hotel junto à primeira linha de praia na Vagueira foi apresentado na Câmara de Vagos, aguardando parecer da Agência Portuguesa do Ambiente, confirmou o presidente deste município.

Forte da Ínsua em Caminha reabre em 2022 como centro turístico com alojamento de 4-estrelas

17-02-2020 (15h43)

O Forte da Ínsua, em Caminha, "abandonado há décadas", vai reabrir no início de 2022 transformado em centro de actividades turísticas com alojamento, "num conceito de quatro estrelas", revelou o presidente da câmara à Lusa.

Noticias mais lidas