EUA subiram em Junho a maior mercado fora da Europa para a hotelaria portuguesa

14-08-2019 (17h00)

Os turistas residentes nos Estados Unidos foram no mês de Junho os não europeus que fizeram mais dormidas na hotelaria portuguesa, ultrapassando os brasileiros, e cotaram-se como o 5º principal emissor internacional, a seguir a Reino Unido, Alemanha, França e Espanha.

Os dados divulgados hoje pelo INE indicam que os Estados Unidos foram, de facto, o emissor para Portugal com maior aumento de dormidas na hotelaria no mês de Junho, com mais 63,3 mil, fruto de um aumento do número de turistas em 18,5% ou 21,4 mil e, simultaneamente, de uma subida do seu tempo médio de permanência no país em 5,5%, para 2,3 noites.

Desta forma a hotelaria portuguesa teve em Junho mais dormidas de turistas residentes nos Estados Unidos do que de turistas residentes no Brasil, embora o número destes até tenha aumentado mais (22,9 mil ou +21,8%), mas com descida do seu tempo médio de permanência em 3,3%, para 2,2 noites, o que acarretou que em dormidas tivessem ‘apenas’ mais 42,6 mil que em Junho de 2018.

O Brasil foi ainda assim o segundo mercado internacional com maior aumento de dormidas em Junho, somando 283,6 mil, que foi o 6º maior total do mês, imediatamente a seguir aos Estados Unidos e à frente de emissores tradicionalmente fortes nesta época do ano como os Países Baixos e a Irlanda.

Os dados divulgados hoje pelo INE indicam que o alojamento turístico português teve este Junho mais 379,1 mil dormidas (+5,6%, para 7,12 milhões) que no mês homólogo d 2018, com o maior contributo a ser dado pelo mercado dos residentes em Portugal, que gerou mais 222,6 mil dormidas que há um ano (+11,6%, para 2,13 milhões).

O aumento de pernoitas de turistas residentes no estrangeiro foi em 156,4 mil (+3,2%, para 4,98 milhões), com o crescimento a ser contido principalmente pelas quebras de pernoitas de três dos quatro maiores emissores, o Reino Unido, com menos 14,5 mil (-1,3%, para 1,09 milhões), a Alemanha, com menos 22,7 mil (-3,7%, para 599,8 mil), e França, com menos 26,8 mil (-5,6%, para 449,99 mil).

Espanha foi assim o único dos principais emissores europeus para a hotelaria portuguesa a registar crescimento em Junho, com um aumento de 34,5 mil dormidas (+9,3%, para 406,2 mil).

Dos restantes maiores emissores para a hotelaria portuguesa, sobressaíram em Junho a quebra de dormidas de turistas residentes nos Países Baixos, com menos 25,3 mil que há um ano (-9,6%, para 238,7 mil), e o aumento de 14 mil pernoitas de residentes no Canadá (+17,5%, para 94,1 mil). 

Para ler mais clique:

Portugueses, espanhóis, brasileiros e americanos proporcionam melhor Junho de sempre em número de clientes

Turistas vêm mais a Portugal, mas ficam cada vez menos tempo

 

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Convento do Carmo em Moura e Quartel do Carmo na Horta vão ser hotéis de 5-estrelas

19-09-2019 (16h33)

Os contratos de concessão do Convento do Carmo, em Moura, e do Quartel do Carmo, na Horta, foram assinados hoje e prevêem conversão dos imóveis em hotéis de 5-estrelas, com um investimento de cerca de 14 milhões de euros.

Receitas dos hotéis em Macau subiram 14,5% em 2018

19-09-2019 (16h06)

As receitas dos hotéis em Macau atingiram 37,29 mil milhões de patacas (4,2 mil milhões de euros) em 2018, mais 14,5% que no ano anterior, anunciou hoje a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos de Macau.

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Noticias mais lidas