Grupo Pestana anuncia novos hotéis em Tânger, Manchester e Lisboa

11-12-2019 (17h28)

O Grupo Pestana anunciou hoje que vai abrir novos hotéis em Tânger, Manchester e Lisboa, que, em conjunto com outros projectos já anunciados, totalizam um investimento de 250 milhões de euros até 2025.

A nova unidade hoteleira em Tânger, em Marrocos, para abrir já em 2020, será um hotel “mais virado para o corporate, um pouco como o de Casablanca”, indicou José Roquette, Chief Development Officer, numa conferência de imprensa hoje em Lisboa.

Em Manchester, no Reino Unido, o grupo prevê inaugurar em 2023 o 7º hotel da marca Pestana CR7, em parceria com o futebolista Cristiano Ronaldo. “A escolha da cidade tem que ver com o mercado de Manchester, que é o segundo com mais vigor no Reino Unido”, comentou o executivo.

A aposta em Manchester “é um sinal do tipo de crescimento” que o grupo quer ter na Europa, que passa por investir nas cidades secundárias dos países onde já tem hotéis na capital, como o Reino Unido, a Alemanha ou a Holanda.

A terceira novidade dos planos do grupo é uma nova Pousada numa zona histórica em Lisboa, que José Roquette apenas indicou que ficará localizada em Alfama e que terá cerca de 50 quartos, num projecto que será desenvolvido em conjunto com um promotor local.

Além desta Pousada, o grupo hoteleiro já tem anunciados dois projectos para a capital portuguesa, um na Rua Braamcamp e outro na Rua Augusta, totalizando assim 20 milhões de euros de investimento para 250 novos quartos.

Para 2020, incluindo novidades e hotéis já anunciados, o grupo tem previsto abrir dez hotéis, dos quais seis serão em Portugal, que “é hoje o palco mais rentável do nosso investimento hoteleiro”, salientou José Roquette.

“Não há nenhum lugar onde nós possamos fazer hoje investimento com as mesmas condições de rentabilidade do que Portugal. Isto é verdade comparando os nossos top performances com os hotéis de Londres, Berlim e Amesterdão. Realmente, Portugal hoje é uma estrela ao nível da rentabilidade”, sublinhou o executivo.

Por outro lado, acrescentou, “temos a noção de que existem ciclos e de que é importante para o grupo continuar a olhar para fora com ambição”.

As inaugurações no próximo ano em Portugal incluem o novo hotel na Rua Braamcamp em Lisboa, a abertura da última fase do Pestana Tróia, a segunda unidade em Câmara de Lobos, na Madeira, a Pousada de Vila Real de Santo António, a Pousada da Rua das Flores, no Porto, e o Pestana Douro.

No Porto, com estes dois novos hotéis, que acrescentam 300 quartos num investimento de 30 milhões de euros, o grupo Pestana chegará aos seis hotéis.

Fora de Portugal, o maior grupo hoteleiro português tem previsto abrir quatro hotéis fora de Portugal no próximo ano, incluindo três da marca Pestana CR7 em Madrid (Gran Vía) em Nova Iorque (West Side) e em Marraquexe, e um hotel Pestana em Tânger.

Assim, os planos até 2025 apontam para um total superior a 3.500 quartos, dos quais cerca de dois mil serão inaugurados já em 2020.

Ver também:

Pestana prevê reabrir hotel em Salvador no final do próximo ano

Receitas do Grupo Pestana sobem para 450 milhões de euros este ano

 

Clique para ver mais: Pestana Hotel Group

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vila Galé chega aos Açores em 2021

20-01-2020 (20h37)

O Grupo Vila Galé vai estrear-se nos Açores em 2021, com a abertura de um hotel com 100 quartos em Ponta Delgada, São Miguel, anunciou esta segunda-feira o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

Vila Galé fechou 2019 com mais três milhões de euros de receitas em Portugal

20-01-2020 (19h51)

As receitas do grupo Vila Galé em Portugal, onde tem 25 hotéis, ascenderam a 115 milhões de euros em 2019, um aumento de cerca de 2,7% ou três milhões face ao ano anterior, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

China supera Bélgica entre os principais mercados para o grupo Vila Galé

20-01-2020 (19h50)

O grupo Vila Galé notou no ano passado "alguma desaceleração dos mercados europeus tradicionais para Portugal", compensada pela subida de alguns mercados asiáticos, como a China, que superou a Bélgica entre os principais emissores, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Mudança nos mercados de origem pode explicar quebra da estada média nos hotéis Vila Galé

20-01-2020 (19h38)

A quebra da estada média nos hotéis Vila Galé em Portugal pode estar associada às mudanças nos mercados de origem, numa altura em que cresce o número de hóspedes de países longínquos, que tendem a ficar menos noites, e baixam alguns dos principais emissores europeus.

Receitas da Vila Galé no Brasil sobem 18% em 2019

20-01-2020 (19h37)

Os nove hotéis do grupo Vila Galé no Brasil facturaram 371 milhões de reais no ano passado, cerca de 80,3 milhões de euros ao câmbio de hoje, mais 18% que no ano anterior, revelou o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Noticias mais lidas