Hotéis 5-estrelas de Macau atingem ocupação média de 94% em Julho

30-08-2019 (14h58)

Os hotéis 5-estrelas de Macau, categoria com maior oferta de quartos no território, com 64,1% do total, alcançaram em Julho uma taxa média de ocupação de 94%, mais 1,3 pontos percentuais que no mês homólogo do ano passado.

Os dados divulgados pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) de Macau mostram que essa subida de ocupação nos 5-estrelas decorreu de um aumento em 4,5% do número de hóspedes recebidos no período, atingindo um total de 702,5 mil, já que a estada média baixou 0,1%, para 1,6 noites.

Incluindo todas as categorias, os dados da DSEC indicam que os hotéis e pensões de Macau receberam em Julho 1,252 milhões de hóspedes, mais 3,5% que há um ano, com uma quebra de 0,1% na estada média, para 1,4 noites.

A taxa média de ocupação, por sua vez, subiu 1,3 pontos em Julho, para 93,2%, evolução para a qual contribuíram todas as categorias de alojamento, designadamente os 5-estrelas (+1,3 p.p., para 94%), os 4-estrelas (+1,2 p.p., para 93,9%), os 3-estrelas (+0,8 p.p., para 94,2%), os 2-estrelas (+5,2 p.p., para 80,7%) e as Pensões (3,2 p.p., para 68,8%).

Os dados da DSEC especificam que dos 1,252 milhões de hóspedes recebidos pelos hotéis e pensões de Macau em Julho, 702,5 mil alojaram-se em 5-estrelas, 306,1 mil em 4-estrelas, 191,2 mil em 3-estrelas, 33,4 mil em 2-estrelas e 19,2 mil em Pensões.

No fim de Julho de 2019 existiam em Macau 119 hotéis e pensões em actividade, mais 3% que um ano antes, com um total de 39 mil quartos de hóspedes (-0,2%), sendo que os hotéis de 5-estrelas eram a categoria com mais quartos, com 25 mil quartos de hóspedes (64,1% do total), mais 0,2% que no ano passado.

Nos sete meses de Janeiro a Julho, os hotéis e pensões de Macau já contabilizam 8,162 milhões de hóspedes, mais 1,8% que no ano passado, que, com uma estada média de 1,5 noites, a mesma que no período homólogo de 2018, alcançaram um aumento de 1,1 pontos na ocupação média, para 91,4%.

Os hotéis de 5-estrelas estão no final de Julho com um aumento da ocupação média em 0,9 pontos, para 92,6%, tendo recebido 4,540 milhões de hóspedes (+2,9%), mantendo-se estável a estada média em 1,7 noites.

Ver também:

Macau recebeu mais 8% de turistas portugueses até Julho

Macau soma mais 20% de visitantes nos primeiros sete meses do ano

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Ásia&Pacífico


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Maioria dos maiores emissores internacionais faz menos dormidas na hotelaria portuguesa em Julho

16-09-2019 (13h30)

A hotelaria portuguesa teve este mês de Julho quebras de dormidas de nove dos 16 principais emissores internacionais, as maiores das quais de turistas residentes nos Países Baixos (menos 26,5 mil), na Alemanha (menos 22,6 mil), no Canadá (menos 21 mil) e na Bélgica (menos 15 mil).

OTA de hotéis Amoma cessa e culpa “comparadores de preços”

16-09-2019 (11h08)

A agência de reservas hoteleiras Amoma, em www.amoma.com, que no ano passado teve vendas superiores a 500 milhões de euros, anunciou que cessa actividade e não terá como assegurar o respeito pelas responsabilidades contraídas para com os clientes.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas