Hotelaria espanhola cresce uns ‘magros’ 1,8% no 1º quadrimestre pela queda da estada média

23-05-2019 (16h50)

A hotelaria espanhola recebeu no primeiro quadrimestre mais 3,4% de turistas, mas contabilizou apenas +1,8% de dormidas, porque a estada média caiu 1,6%, de acordo com os dados publicados hoje pelo INE espanhol.

Os dados Instituto mostram que ainda asssim os hotéis espanhóis superaram no quadrimestre as 80 milhões de dormidas, tendo somado 80,459 milhões, mais 1,4 milhões que no período homólogo de 2018.

Os estabelecimentos espanhóis, de acordo com esses dados receberam 27,9 milhões de hóspedes nos primeiros quatro meses deste ano, mais 925,1 mil que no período homólogo de 2018, com +2,4% ou mais 338,2 mil residentes em Espanha, somando 14,58 milhões, e +4,6% ou mais 586,9 mil residentes no estrangeiro, totalizando 13,33 milhões.

Apesar deste aumento mais forte de hóspedes residentes no estrangeiro, este mercado teve um crescimento mais fraco em dormidas que o dos residentes em Espanha, com um aumento em 1,6% (mais 799,8 mil, para 49,92 milhões) face a um aumento em 2% (mais 609,3 mil, para 30,5 milhões).

A fazer a diferença esteve a estada média, que baixou 0,3% no segmento dos residentes em Espanha, para 2,09 noites, e 2,8% no dos residentes no estrangeiro, para 3,74 noites.

Por mercados, os mais penalizadores para a hotelaria espanhola no quadrimestre foram o alemão, com uma quebra de 503,7 mil dormidas (-5,1%, para 9,4 milhões), o sueco, com menos 309,1 mil dormidas (-15,5%, para 1,67 milhões), e o Belga, com menos 70,2 mil dormidas (-4,4%, para 1,5 milhões).

A proporcionar o aumento ainda assim em quase 800 mil dormidas de turistas estrangeiros no quadrimestre estiveram, principalmente, os Estados Unidos, com mais 236,5 mil dormidas (+15,4%, para 1,77 milhões), Itália, com mais 223 mil (+10,3%, para 2,379 milhões), Reino Unido, com mais 152,1 mil (+1,4%, para 11,299 milhões), a que se somaram os aumentos dos conjuntos “Resto do Mundo” (exclui Europa, América e Japão), com mais 329,9 mil (+12,9%, para 2,89 milhões), “América sem Estados Unidos”, com mais 198,1 mil (+9,6%, para 2,5 milhões, África, com mais 149,3 mil (+28,7%, para 669,4 mil), e “Resto da UE” (Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Bulgária e Roménia), com mais 139,8 mil (+16,1% para 1,006 milhões).

 

Para ler mais clique:

Turistas portugueses na hotelaria espanhola aumentam 13%, mas permanecem menos tempo

 

Clique para mais notícias: Hotelaria espanhola

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Dormidas de portugueses na hotelaria espanhola sobem a dois dígitos há quatro meses

23-08-2019 (16h11)

A hotelaria espanhola teve em Julho um aumento de dormidas de turistas residentes em Portugal em 10,9%, no que foi o quarto mês consecutivo de aumentos a dois dígitos, com o qual o aumento médio este ano está em 12% e já foram ultrapassados os 2,3 milhões de pernoitas.

Convento do Carmo em Moura vai ser um 4-estrelas após investimento de seis milhões

21-08-2019 (21h22)

A Sociedade de Promoção de Projetos Turísticos e Hoteleiros (SPPTH), gestora do Convento do Espinheiro, em Évora, venceu a concessão do Convento do Carmo, em Moura, que irá converter num hotel de 4-estrelas para abrir em 2022, após um investimento de seis milhões de euros.

RIU Palmeras reabre após investimento de 22 milhões de euros

20-08-2019 (15h02)

A RIU Hotels & Resorts anunciou que reabriu o seu primeiro hotel localizado na Gran Canária, o Riu Palmeras, após uma renovação em que investiu 22 milhões de euros.

Trabalhadores dos hotéis da Fundação INATEL estão hoje em greve

16-08-2019 (12h43)

Os trabalhadores do sector hoteleiro da Fundação INATEL estão hoje em greve para reivindicar melhorias salariais e a um horário de trabalho de 35 horas semanais.

EUA subiram em Junho a maior mercado fora da Europa para a hotelaria portuguesa

14-08-2019 (17h00)

Os turistas residentes nos Estados Unidos foram no mês de Junho os não europeus que fizeram mais dormidas na hotelaria portuguesa, ultrapassando os brasileiros, e cotaram-se como o 5º principal emissor internacional, a seguir a Reino Unido, Alemanha, França e Espanha.

Noticias mais lidas