Portugal é “um mercado muito importante” onde a Globalia quer crescer — Javier Hidalgo, CEO

22-01-2020 (14h32)

Clã Hidalgo na Fitur. Ao centro: Javier Hidalgo, Juan José Hidalgo e María José Hidalgo
Clã Hidalgo na Fitur. Ao centro: Javier Hidalgo, Juan José Hidalgo e María José Hidalgo

A Globalia, dona da Air Europa e dos hotéis Be Live, entre outras empresas de turismo, como o operador Travelplan, presente em Portugal, vê o país como um mercado "muito importante" onde ambiciona crescer em várias áreas de negócio, disse ao PressTUR Javier Hidalgo, CEO do grupo.

A Globalia aguarda uma decisão das autoridades da concorrência para concluir uma fusão da sua divisão de viagens com a Ávoris (ex-Barceló Viajes), numa operação que permitirá formar um grupo com cerca de 6.000 trabalhadores e 4.000 milhões de euros de facturação.

Javier Hidalgo espera obter uma decisão das autoridades da concorrência em Março e começar a implementar o novo modelo de negócio a partir do segundo semestre deste ano.

Em declarções ao PressTUR durante a Fitur, em Madrid, o CEO da Globalia disse que “ainda não” há planos para o negócio da nova empresa para o mercado português, mas garantiu que é um mercado “muito importante, que está a crescer” e “tem um produto excepcional”.

“Nós estamos a crescer com a nossa cadeia hoteleira e continuamos a enviar muitos turistas para Portugal. E também continuamos a crescer com a nossa companhia aérea [a Air Europa]”, acrescentou Javier Hidalgo.

“Estamos a ver opções tanto em Lisboa como na zona de Cascais, para ver se conseguimos ter algum hotel aí”, especificou Javier Hidalgo, acrescentando que, porém, ainda não tem planos concretos.

A divisão hoteleira do grupo, a Be Live Hotels, tem dois hotéis em Portugal, ambos no Algarve.

Como mercado emissor, o CEO da Globalia destacou a importância de Portugal para os voos da Air Europa, que é alvo de uma proposta de compra pelo IAG, de que fazem parte a British Airways, a Iberia, a Vueling, a Aer Lingus e a Level. “Nós temos muitas conexões desde Lisboa e Porto para o nosso hub em Madrid e para todo o nosso mercado da América Latina e dos Estados Unidos. E muito Brasil”.

A Globalia tem um acordo assinado para vender a Air Europa ao IAG por mil milhões de euros, mas o negócio ainda aguarda ‘luz verde’ das autoridades da concorrência, pelo que deverá poder ser concluído no segundo semestre deste ano ou mesmo em 2021.

Questionado sobre a aposta no Brasil, Javier Hidalgo salientou que a Air Europa abriu em Dezembro uma rota para Fortaleza, capital do estado nordestino do Ceará. “Portanto, sim, continamos a crescer no Brasil”, disse.

 

Clique para ver mais: Globalia

Clique para ver mais: Air Europa

Clique para ver mais: Be Live

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo sul africano Newmark compra um terço do capital da portuguesa Unlock Boutique Hotels

17-02-2020 (17h46)

O Grupo Newmark Hotels, da África do Sul, comprou um terço do capital da Unlock Boutique Hotels, um negócio que, segundo afirma a Unlock, lhe vai permitir administrar novos hotéis “que a Newmark pretende adquirir directamente ou através de um novo fundo que está a ser lançado”.

NAU reabre três hotéis no Algarve este mês

17-02-2020 (17h04)

A NAU Hotels & Resorts já reabriu o Salgados Palace, em Albufeira, e o Morgado Golf & Country Club, em Portimão, após "intervenções de manutenção", tendo previsto reabrir na sexta-feira o São Rafael Suites, em Albufeira.

Hotéis Oásis Atlântico Salinas Sea e Praiamar contratam novos chefs

17-02-2020 (16h44)

Ismael González é o novo chef do Oásis Atlântico Salinas Sea, na Ilha do Sal, e Márcio Rodrigues é o novo chef executivo do Oásis Atlântico Praiamar, na Ilha de Santiago, anunciou o grupo hoteleiro português.

Hotel 4-estrelas na Praia da Vagueira em Vagos aguarda parecer da APA

17-02-2020 (15h51)

Um pedido de licenciamento para construção de um hotel junto à primeira linha de praia na Vagueira foi apresentado na Câmara de Vagos, aguardando parecer da Agência Portuguesa do Ambiente, confirmou o presidente deste município.

Forte da Ínsua em Caminha reabre em 2022 como centro turístico com alojamento de 4-estrelas

17-02-2020 (15h43)

O Forte da Ínsua, em Caminha, "abandonado há décadas", vai reabrir no início de 2022 transformado em centro de actividades turísticas com alojamento, "num conceito de quatro estrelas", revelou o presidente da câmara à Lusa.

Noticias mais lidas