Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

A companhia de aviação dinamarquesa Jet Time fará voos para o operador Bravo Tours entre Maio e Outubro do próximo ano, para “destinos clássicos do Mediterrâneo, como Turquia, Creta e Rhodes, bem como Maiorca, Faro no Sul de Portugal e novos destinos para nós: Almeria no Sul de Espanha e o arquipélago português dos Açores”, disse a vice-presidente de Business Development da Jet Time, Birthe Madsen, ao jornal dinamarquês “Standby”.

O operador Bravo Tours terá no próximo Verão cerca de 150 mil lugares em voos a partir das cidades dinamarquesas Copenhaga, Billund e Aalborg, dos quais 100 mil serão oferecidos em voos da Jet Time.

Os lugares oferecidos em voos da Jet Time serão 40% de Copenhaga, 40% de Billund e 20% de Aalborg, acrescentou Birthe Madsen.

A Jet Time, que tem uma frota de seis aviões Boeing B737-700 NextGen e tem encomendados mais quatro B737-800, tem como principais clientes para a realização de voos charter os operadores TUI, Spies e Bravo Tours, que representam 90% da sua produção charter.

A Jet Time perspectiva transportar cerca de 600 mil passageiros em 2019 em voos charter contratados pelos três operadores turísticos, a partir da Dinamarca, da Suécia e da Finlândia.

A Primera Air, que ligava os países nórdicos a destinos turísticos da Europa, incluindo Portugal, deixou de operar no dia 1 de Outubro, depois de declarar falência (clique para ler: Primera Air declara falência e cessa todos os voos).

 

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo TAP prepara-se para entrar em bolsa a partir de 2020

22-03-2019 (18h21)

A TAP SGPS está a trabalhar para, a partir de 2020, estar pronta a avançar com uma IPO (Oferta Pública Inicial), com uma percentagem entre 15% e 30%, anunciou hoje o presidente da Comissão Executiva do grupo.

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

TAP vai investir “cada vez mais” nas vendas directas

22-03-2019 (15h13)

As vendas da TAP através dos seus canais directos, como o seu website e o contact center, representaram 41% das vendas da companhia aérea em 2018, e o objectivo é chegar a 50%, disse hoje Raffael Quintas, Chief Financial Officer (CFO) da companhia.

Companhia aérea indonésia cancela encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX

22-03-2019 (14h30)

A companhia aérea indonésia Garuda anunciou hoje o cancelamento de uma encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX, aparelho ligado a dois acidentes, o mais recente dos quais a 10 de Março, na Etiópia.