Turismo português em Cabo Verde cresce 4,6% no 2º trimestre

29-08-2019 (16h50)

A hotelaria de Cabo Verde teve um aumento das dormidas de turistas residentes em Portugal em 4,6% no segundo trimestre, impulsionado pelo crescimento do número de visitantes em 7,2%, que compensou a redução da sua estada média em 2,4%.

Dados do INE de Cabo Verde recolhidos pelo PressTUR permitiram ver que a hotelaria do arquipélago de língua oficial portuguesa recebeu no segundo trimestre 21.790 turistas residentes em Portugal, mais 7,2% ou mais quase 1,5 mil que no período homólogo de 2018.

Esta evolução, concluiu o PressTUR, foi proporcionada pelos aumentos de 925 turistas residentes em Portugal nos estabelecimentos da ilha de Santiago, onde se localiza a capital, Cidade da Praia, a que se somaram mais 636 na ilha do Sal e mais 63 no conjunto da restantes ilhas.

Boavista e São Vicente, por sua vez, tiveram respectivamente menos 91 e menos 73 turistas residentes em Portugal.

Assim, estas foram também as únicas ilhas que no segundo trimestre deste ano tiveram menos dormidas de turistas residentes em Portugal que no período homólogo de 2018, com decréscimos de 14,7% ou 655 em São Vicente e de 1,2% ou 267 na Boavista, segunda ilha turística mais procurada do país.

O maior aumento de dormidas de turistas residentes em Portugal no segundo trimestre deu-se na ilha do Sal, com mais 3,8 mil que há um ano, seguida por Santiago, com mais 1,6 mil, e o conjunto das restantes ilhas, com mais 190.

O Sal concentrou assim 62,5% das dormidas de residentes em Portugal na hotelaria de Cabo Verde no segundo trimestre, com um total de 68,2 mil, A Boavista teve 20,4%, com 22,2 mil, Santiago teve 12,1%, com 13,2 mil, São Vicente teve 3,5%, com 3,8 mil, e o conjunto das restantes ilhas teve 1,6%, com 1,7 mil.

Relativamente ao segundo trimestre de 2018, o Sal reforçou a sua quota em 0,8 pontos, Santiago aumentou em um ponto e o conjunto das restantes ilhas teve +0,1 pontos, enquanto a Boavista baixou 1,2 pontos e São Vicente, 0,8 pontos.

Ver também:

Hotelaria de Cabo Verde fecha 1º semestre com mais 30 mil hóspedes

 

Clique para ver mais: Cabo Verde

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Nova associação de Turismo Chinês em Portugal quer ajudar negócios afectados pelo novo coronavírus

24-02-2020 (18h08)

Uma nova Associação de Turismo Chinês em Portugal está a ser criada para ajudar os negócios afectados pelo coronavírus e potenciar o aumento das viagens entre os dois países, anunciou hoje Liang Yong, da agência de viagens Sinotravel, num almoço organizado pela APAVT e a Liga de Chineses em Portugal.

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Noticias mais lidas