Aeroportos portugueses melhoram pontualidade, mas concorrência melhora mais

08-04-2019 (17h50)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Os principais aeroportos portugueses apresentaram em Março fortes melhorias dos seus índices de pontualidade, que não impediram no entanto que voltassem a ficarem abaixo dos mil melhores com dados publicados pela consultora OAG.

O Aeroporto de Lisboa, por exemplo, segundo a OAG teve este Março 71% dos voos a partirem até 15 minutos da hora anunciada, quando em Março de 2’18 teve 47,7%, mas ainda assim cotou-se apenas com o 1.058 índice entre 1.196 aeroportos.

O Porto, por sua vez, melhorou de 53% das partidas até 15 minutos da hora anunciada em Março de 2018 para 69,7% em Março deste ano, que, no entanto, apenas foi o índice 1.076 entre os 1.196 publicados pela OAG.

Faro, que, como Lisboa teve 71% este Março, face a 57% em Março de 2018, foi cotado pela OAG no lugar 1.057, e o Funchal, que teve o pior índice de pontualidade dos aeroportos portugueses este Março, com 69,4%, ainda assim melhor que os 61% de há um ano, ficou no lugar 1.080.

O que estes dados revelam é que embora os maiores aeroportos portugueses tenham melhorado os seus índices de pontualidade, a concorrência melhorou mais, pelo que ficam abaixo da fasquia dos mil melhores.

A informação da OAG recolhida pelo PressTUR atribui aos aeroportos dos Açores os melhores índices de pontualidade em Março, com 78,7% na Terceira, que compara com 58,6% em Março de 2018, 76,5% em Ponta Delgada (56,8% há um ano) e 71,9% na Horta (49,3% há um ano).

O OAG indica assim que a Terceira teve o 805º melhor índice de pontualidade do mês de Março, Ponta Delgada teve o 903º e Horta teve o 1.037º.

O Aeroporto do Panamá foi o que teve o melhor índice de pontualidade em Março entre os grandes aeroportos (mais de cinco mil voos), com 93,8%, seguido por Moscovo Sheremetyevo, com 93,4%, São Petersburgo Pulkovo, com 91,1%, e Jacarta Soekarno-Hatta, com 91%.

O pior dos grandes foi Dubai International, com 48,1%, seguido por Moscovo Vnukovo, com 58,9%, Manchester, com 59,5%, Cairo, com 61,2%, Amesterdão, com 62,3%, Bruxelas,com 62,9%, e Haikou, com 63,1%.

Para o mês de Março, a OAG aponta Atlanta Hartsfield-jackson como o aeroporto com mais voos, com 37.925, seguido por Chicago O’Hare com 36.732, Dallas/Fort Worth, com 27.848, Los Angeles International, com 27.207, e Denver, com 25.057.

O melhor índice de pontualidade nestes mega aeroportos foi o de Atlanta, com 85% das partidas até minutos da hora indicada, seguido por Chicago, com 80,9%, Los Angeles, com 78,6%, Dallas, com 75,6%, e Denver, com 74,7%.

Para o maior aeroporto europeu, Londres Heathrow, com 20.008 voos em Março, a OAG indica um índice de pontualidade de 76,2%, para Frankfurt, 2º maior, com 19.667 voos, indica 67,7%, para Amesterdão, com 19.489 voos, indica 62,3%, para Paris Charles de Gaulle, com 18.588 voos, indica 71,4%, e para Istambul Ataturk, com 17.058 voos, indica 74,8%.

 

Clique para mais notícias: Pontualidade

Clique para mais notícias: OAG

Clique para mais notícias: Aviação


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

AHP expressa preocupação com quebras na hotelaria da Madeira

29-01-2020 (17h11)

“Uma situação que nos continua a preocupar é a do destino Madeira, que este mês [Novembro de 2019] volta a registar uma quebra bastante acentuada na TO [taxa de ocupação]”, alertou a presidente executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, em declaração divulgada hoje.

Vírus na China deixa Macau quase deserta em plena época alta

29-01-2020 (16h59)

As restrições às viagens na China, impostas para tentar evitar a propagação do novo coronavírus, estão a deixar Macau praticamente deserta em plena época de celebração do Ano Novo Lunar.

Boeing revela quebra de 44% das vendas de aviões comerciais em 2019

29-01-2020 (16h39)

O fabricante norte-americano de aviões Boeing revelou hoje uma quebra das receitas com aviões comerciais em 44% ou 25.244 milhões de dólares, bem como uma degradação dos resultados de operações da divisão em cerca de 14,5 milhões de dólares, de um lucro de 7.830 milhões em 2018 para um prejuízo de 6.657 milhões em 2019.

Neeleman põe aviões ‘a voar’ entre companhias

29-01-2020 (15h50)

A companhia de aviação brasileira Azul, fundada e presidida por David Neeleman, accionista de referência da TAP, vai ‘passar’ 28 Embraer E195 para a Breeze Aviation, também frequentemente denominada Moxy, que é a mais recente criação de David Neeleman.

South African Airways recebe injeção de 218 milhões de euros de banco público

29-01-2020 (15h37)

A companhia aérea estatal sul-africana South African Airways (SAA) anunciou hoje que terá acesso a 3,5 mil milhões de rands (218 milhões de euros), alocados pelo Banco de Desenvolvimento da África Austral para evitar o colapso da transportadora.

Noticias mais lidas