Britânicos ‘desmentem’ receios sobre impacto para o turismo português do impasse com o Brexit

25-06-2019 (15h14)

Mesmo com o impasse quanto à concretização da saída do Reino Unido da União Europeia, os turistas britânicos mantêm-se não só os que mais contribuem para as receitas turísticas portuguesas como foram os europeus que mais contribuíram para o aumento no primeiro quadrimestre.

Os turistas residentes no Reino Unido despenderam em Portugal nos primeiros quatro meses deste ano mais 56,48 milhões de euros que no período homólogo de 2018 (+9,6%), atingindo um total de 645,85milhões que os distanciou dos outros três principais emissores, França, Espanha e Alemanha.

A informação do Banco de Portugal recolhida pelo PressTUR indica que os gastos no país de turistas residentes em França e em Espanha aumentaram no quadrimestre, respectivamente em 1,6% ou 9,33 milhões de euros, para 605,89 milhões, e em 6,5% ou 35,60 milhões, para 581,12 milhões.

Já da parte dos turistas residentes na Alemanha houve uma retracção nos gastos em Portugal, que desceram 0,7% ou 3,29 milhões, para 459,69 milhões.

Esta evolução do mercado alemão é a principal razão para um menor aumento médio dos gastos em Portugal de turistas residentes na Europa (+4,9% ou mais 152,41 milhões face a um aumento médio em 7,4% ou 286,61 milhões), que provocou uma redução da quota do continente europeu nas receitas turísticas portuguesas em 1,9 pontos, para 78,4%.

Além da Alemanha, só a Suíça foi um mercado emissor europeu com descida de gastos dos seus residentes em Portugal no quadrimestre, em 2% ou dois milhões d euros, para 98,08 milhões.

Os maiores amentos de gastos de turistas residentes na Europa foram, depois dos residentes no Reino Unido, com mais 56,48 milhões de euros, e dos residentes em Espanha, com mais 35,60 milhões, os residentes em Itália, com uma subida de 20,72 milhões (+23,3%, para 109,72 milhões).

Igualmente em alta estiveram os gastos de turistas residentes na Holanda, com mais 7,27 milhões de euros (+4,8%, para 159,69 milhões), Bélgica, com mais 8,93 milhões (+8,4%, para 115,82 milhões), Irlanda, com mais 9,46 milhões (+12,6%, para 84,82 milhões), e Luxemburgo, com mais 3,46 milhões (+6,2%, para 59,05 milhões).

O mercado que mais penalizou a evolução das receitas turísticas portuguesas no primeiro quadrimestre foi Angola, com uma quebra dos gastos dos seus residentes em 14,68 milhões de euros (-15,4%, para 80,72 milhões).

 

Para ler mais clique:

Efeito Páscoa faz disparar receitas turísticas portuguesas em quase 150 milhões de euros

Gastos de portugueses em turismo no estrangeiro sobem 11,4% no primeiro quadrimestre

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Balanço do LATAM evidencia recuperação ‘explosiva’ da aviação no Brasil

16-08-2019 (16h15)

O LATAM, maior grupo de aviação comercial da América Latina, cuja subsidiária brasileira, a LATAM Brasil (antiga TAM), é líder brasileira em voos internacionais, indicou que no segundo trimestre teve um aumento da receita unitária (por lugar voado um quilómetro) de 18,7%, atingindo 29,5% em reais.

Trabalhadores dos hotéis da Fundação INATEL estão hoje em greve

16-08-2019 (12h43)

Os trabalhadores do sector hoteleiro da Fundação INATEL estão hoje em greve para reivindicar melhorias salariais e a um horário de trabalho de 35 horas semanais.

Levantadas restrições ao abastecimento no aeroporto de Lisboa, ANA Aeroportos

16-08-2019 (12h35)

As restrições ao abastecimento de aviões no aeroporto de Lisboa, em vigor desde segunda-feira, foram hoje levantadas, disse à Lusa fonte oficial da ANA – Aeroportos de Portugal.

Grupo SATA transportou mais 8% de passageiros no primeiro semestre

16-08-2019 (11h59)

As companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines transportaram 705,7 mil passageiros no primeiro semestre, mais 8% ou mais 52,5 mil que no período homólogo do ano passado, anunciou o Grupo SATA.

Lauak vai produzir em Grândola peças para aviões A320

16-08-2019 (11h39)

A Lauak vai implementar uma unidade de produção de preças para aviões A320 em Grândola, com um investimento de 33 milhões de euros com apoio de fundos comunitários.

Noticias mais lidas