Medidas de confinamento para travar covid-19 já abrangem mais de três mil milhões de pessoas

25-03-2020 (18h32)

Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash
Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash

Mais de três mil milhões de pessoas em quase 70 países ou territórios estão atualmente sobe medidas de confinamento por ordem das autoridades para combater a propagação da covid-19, segundo um balanço hoje avançado pela AFP.

As populações em questão já representavam, desde terça-feira, mais de um terço da população mundial actual, estimada pelas Nações Unidas em 7,8 mil milhões de pessoas.

Uma grande parte dos países ou territórios afectados pela pandemia decretaram um confinamento obrigatório das suas populações: um conjunto de cerca de 40 países e territórios que representam pelo menos 2,3 mil milhões de pessoas, de acordo com o balanço da France-Presse (AFP).

Entre estes estão a Índia, vários estados no território dos Estados Unidos (como a Califórnia), a Colômbia, a Argentina, o Nepal, o Iraque e muitos países europeus (Reino Unido, França, Itália, Espanha, Portugal, entre outros).

O Panamá é o caso mais recente a integrar esta lista.

Na quinta-feira, será a vez da África do Sul, que também decretou o confinamento obrigatório a partir desse dia.

Na maioria destes países e territórios, ainda é possível sair de casa para ir trabalhar, comprar produtos de primeira necessidade ou ir a consultas médicas.

Em pelo menos outros sete países ou territórios (que têm uma população total de mais de 416 milhões de pessoas), incluindo o Irão, a Alemanha ou o Canadá, as autoridades locais pediram às respetivas populações para ficarem em casa, mas sem tomarem medidas coercivas.

A Rússia foi o último país a avançar, esta quarta-feira, com estas recomendações.

Pelo menos outros 18 países ou territórios (totalizando mais de 300 milhões de pessoas) adotaram o recolher obrigatório, proibindo saídas nocturnas de casa. É caso do Egito, Costa do Marfim, Chile, Manila (capital das Filipinas) e Sérvia.

O recolher obrigatório mais restritivo foi decretado no Equador: os habitantes só podem sair das suas casas entre as 05h00 e as 14h00.

A AFP contabiliza ainda pelo menos cinco países que colocaram em quarentena as suas principais cidades, proibindo as entradas e as saídas nessas zonas.

Exemplos são Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo, as cidades de Riade, Medina e Meca, na Arábia Saudita, ou Baku, capital do Azerbaijão.

Estas cidades têm um total de quase 30 milhões de habitantes.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Lay-off na TAP abrange 90% dos trabalhadores

31-03-2020 (19h36)

A TAP vai avançar esta quinta-feira, dia 2, com um processo de lay-off para 90% dos trabalhadores e com a redução do período normal de trabalho em 20% para os restantes colaboradores, informou hoje a companhia aérea numa mensagem aos funcionários.

Pavilhão Rosa Mota no Porto transformado em hospital com capacidade para 300 doentes

31-03-2020 (15h19)

O Pavilhão Rosa Mota, no Porto, entrará, na próxima semana, em funcionamento como hospital com 300 camas vocacionado para acolher doentes com poucos sintomas mais ligeiros de covid-19 ou até assintomáticos sem “rectaguarda familiar”, anunciou hoje a Câmara.

Técnicos são unânimes a defender manutenção da medidas de contenção – Presidente da República

31-03-2020 (15h09)

O Presidente da República afirmou hoje que se impõe manter as medidas de contenção que vigoram em Portugal, referindo que essa foi uma opinião unânime na segunda reunião técnica sobre a situação da covid-19 no país.

Eurowings vai manter dois voos por semana Dusseldorf – Lisboa

31-03-2020 (15h04)

A Eurowings, companhia de aviação do grupo Lufthansa inicialmente apontada como vocacionada para voos low cost de longo curso, vai manter dois voos por semana de Dusseldorf para Lisboa.

Lufthansa programa voo diário para Lisboa pelo menos até 19 de Abril

31-03-2020 (15h01)

A companhia de aviação alemã Lufthansa prevê manter voo diário de Frankfurt para Lisboa pelo menos até 19 de Abril, tendo 1.260 lugares em cada sentido, apesar da forte redução em consequência do impacto da pandemia de coronavírus.

Noticias mais lidas