Aigle Azur confirma suspensão de voos para Portugal, Brasil e Mali

05-09-2019 (14h38)

Foto: Aigle Azur
Foto: Aigle Azur

A companhia francesa Aigle Azur, actualmente em protecção de credores, já confirmou a suspensão dos seus voos para Portugal, Brasil e Mali, sem adiantar prazos ou como perspectiva honrar o compromisso com os clientes com bilhetes comprados.

A informação acrescenta apenas que a equipa da Aigle Azur apresenta “sinceras desculpas por estes problemas”.

A verdade é que já ontem não era possível reservar voos de Portugal, tanto nos GDS quanto no website da companhia pelo grupo chinês HNA, pelo empresário e accionista de referência da TAP e da Azul David Neeleman, bem como pelo empresário Gerard Houa.

E de acordo com a imprensa internacional a Aigle Azur também já indicou que suspende as restantes rotas a partir da próxima terça-feira, 10 de Setembro.

Nessa informação, a Aigle Azur classifica o momento de “situação excepcional”, mas também não diz o que pretende fazer relativamente aos clientes que têm voos comprados.

A explicação daAigle Azur é que “entrou num período de activa busca de compradores e que, assim, “não tem outra escolha” que não seja suspender voos.

A imprensa tem destacado que a Aigle Azur, fundada em 1946, no ano passado transportou 1,88 milhões de passageiros e teve um volume de negócios de 300 milhões de euros, mas foi um ano de mais de prejuízo, na ordem de 40 milhões de euros.

 

Clique para mais notícias: Aigle Azur

Clique para mais notícias: Aviação


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas