Alemães e franceses penalizam evolução das receitas turísticas em Maio

18-07-2019 (13h57)

O fraco crescimento das receitas turísticas portuguesas em Maio deve-se em grande medida às reduções de gastos de turistas residentes na Alemanha e em França, que em conjunto ascenderam a 33 milhões de euros, e a que se somaram quebras também por parte de residentes na Bélgica, na Suíça, em Angola e na Holanda.

A maior quebra em valor foi dos gastos de residentes na Alemanha, com menos 20,13 milhões de euros que em Maio de 2018, seguindo-se os residentes em França, com menos 12,90 milhões.

Depois estiveram as quebras de gastos de residentes na Holanda e em Angola, ambas na ordem dos quatro milhões de euros, em 4,48 milhões e em 4,19 milhões, respectivamente, a que acresceram ainda quebras de 1,44 milhões nos gastos de residentes na Suíça e de 0,84 milhões dos residentes na Bélgica.

Espanha foi, por sua vez, o mercado emissor que mais ‘aguentou’ as receitas turísticas portuguesas em Maio, com um aumento dos gastos dos seus residentes em 17,8% ou 26 milhões de euros, seguidos pelos turistas residentes nos Estados Unidos, cujos gastos aumentaram 13,1% ou 14,49 milhões.

Também com aumentos a dois dígitos estiveram os gastos de residentes em Itália, que subiram 14,2%, embora em valor o seu aumento tenha menor expressão que os aumentos de gastos de espanhóis e norte-americanos, elevando-se a 4,92 milhões.

Próximo desse montante esteve o aumento de gastos de residentes no Reino Unido (+4,57 milhões), que apesar das incertezas com o Brexit continuam a ser os líderes em gastos em Portugal, com 309,67 milhões de euros, mais distanciados de franceses (233,05 milhões) e alemães (177,67 milhões), que foram respectivamente os 2º e 3º maiores contribuintes para as receitas turísticas portuguesas em Maio.

A seguir aos residentes no Reino Unido, os turistas com maiores aumentos de gastos em Portugal no mês de Maio foram os residentes no Brasil, com mais 3,16 milhões de euros (+5,6%, para 59,59 milhões), Irlanda, com mais 1,57 milhões (+2,9%, para 55,60 milhões), e Luxemburgo, com mais 0,15 milhões (+0,9%, para 16,02 milhões).

 

Para ler mais clique:

Crescimento das receitas turísticas portuguesas foi o mais fraco de um mês de Maio desde 2009

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CTP reclama mais verbas para a promoção turística de Portugal

17-01-2020 (16h46)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, reclamou hoje mais verbas para a promoção turística de Portugal, alertando que "existem mercados que exigem um aumento de promoção importante e nós vamo-nos bater por isso".

Agências de viagens portuguesas ‘derrubam’ em 2019 recorde de venda de voos com 11 anos

17-01-2020 (15h56)

As agências de viagens portuguesas superaram em 2019 o recorde da venda de voos contabilizada pelo BSP da IATA que se mantinha há 11 anos e ficaram próximas dos mil milhões de euros, com mais de três milhões de transacções.

Câmara do Funchal põe taxa turística em consulta pública

17-01-2020 (11h30)

A Câmara Municipal do Funchal remeteu para consulta pública o regulamento da taxa turística, que prevê a cobrança diária de dois euros por pessoa nas primeiras sete noites de estada no concelho, anunciou o presidente da autarquia.

Observatório para o Turismo Sustentável do Algarve passa a integrar rede da OMT

17-01-2020 (11h22)

O Observatório para o Turismo Sustentável do Algarve, lançado em Março de 2019, vai passar a integrar a rede da Organização Mundial do Turismo (OMT), o que vai permitir "aumentar a competitividade turística do Algarve", segundo o presidente da Região de Turismo, João Fernandes.

Cinco emissores atingiram novos máximos anuais de dormidas em 11 meses de 2019

16-01-2020 (16h09)

Turistas residentes nos Estados Unidos, Brasil, Irlanda, Canadá e China atingiram de Janeiro a Novembro de 2019 novos máximos anuais de dormidas no alojamento turístico português, a que se soma também um novo recorde do conjunto "outros", também considerados emergentes.

Noticias mais lidas