Classificação dos Caretos de Podence pela UNESCO “enriquece a região”, Turismo do Porto e Norte

13-12-2019 (15h16)

Foto: www.caretosdepodence.pt
Foto: www.caretosdepodence.pt

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, considerou que a inscrição dos Caretos de Podence no Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO “enriquece ainda mais a região”.

"Depois do Santuário do Bom Jesus de Braga, classificado Património da Humanidade em Julho deste ano, a distinção do Entrudo Chocalheiro de Podence como Património Cultural Imaterial da Humanidade é mais uma notícia que confirma 2019 como um grande ano para o Porto e Norte", refere o presidente da TPNP, citado num comunicado enviado à agência Lusa.

Luís Pedro Martins aponta que “esta é uma excelente notícia” que “enriquece ainda mais a região do Porto e Norte de Portugal”.

Os Caretos de Podence foram declarados Património Cultural Imaterial da Humanidade pela organização das Nações Unidas, para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até Sábado, em Bogotá, na Colômbia.

Os tradicionais mascarados do Entrudo Chocalheiro da aldeia do concelho transmontano de Macedo de Cavaleiros passam a estar integrados numa lista mundial onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

As “Festas de Inverno Carnaval de Podence” foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal nesta XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO.

A Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial (APSPI), por sua vez, declarou que a classificação é motivo de “regozijo” para os portugueses.

A ASPI faz votos para que “esta excelente notícia possa constituir um novo e definitivo estímulo para a tão urgente e indispensável mudança na política do património cultural imaterial em Portugal". "É o que mais desejamos”, acrescenta.

A associação critica o papel do Governo relativamente a estas tradições, afirmando que “carecem de ser melhor interpretadas, salvaguardadas e valorizadas, o que somente uma política verdadeiramente identificada com tais qualidades pode habilitar-se a promover”.

A associação recorda que a classificação das “Festas de Inverno – Carnaval de Podence”, ontem, na Colômbia, surge na sequência da inscrição do Fado, da Dieta Mediterrânica, do Cante Alentejano, da Arte Chocalheira, da Olaria Negra de Bisalhães, da Falcoaria e dos Bonecos de Estremoz.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vila Galé chega aos Açores em 2021

20-01-2020 (20h37)

O Grupo Vila Galé vai estrear-se nos Açores em 2021, com a abertura de um hotel com 100 quartos em Ponta Delgada, São Miguel, anunciou esta segunda-feira o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

Vila Galé fechou 2019 com mais três milhões de euros de receitas em Portugal

20-01-2020 (19h51)

As receitas do grupo Vila Galé em Portugal, onde tem 25 hotéis, ascenderam a 115 milhões de euros em 2019, um aumento de cerca de 2,7% ou três milhões face ao ano anterior, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

China supera Bélgica entre os principais mercados para o grupo Vila Galé

20-01-2020 (19h50)

O grupo Vila Galé notou no ano passado "alguma desaceleração dos mercados europeus tradicionais para Portugal", compensada pela subida de alguns mercados asiáticos, como a China, que superou a Bélgica entre os principais emissores, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Mudança nos mercados de origem pode explicar quebra da estada média nos hotéis Vila Galé

20-01-2020 (19h38)

A quebra da estada média nos hotéis Vila Galé em Portugal pode estar associada às mudanças nos mercados de origem, numa altura em que cresce o número de hóspedes de países longínquos, que tendem a ficar menos noites, e baixam alguns dos principais emissores europeus.

Receitas da Vila Galé no Brasil sobem 18% em 2019

20-01-2020 (19h37)

Os nove hotéis do grupo Vila Galé no Brasil facturaram 371 milhões de reais no ano passado, cerca de 80,3 milhões de euros ao câmbio de hoje, mais 18% que no ano anterior, revelou o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Noticias mais lidas