Governo abre hoje candidaturas a empréstimo obrigacionista para empresas do turismo

17-06-2019 (13h48)

O Governo abre hoje as candidaturas a um empréstimo obrigacionista para empresas do turismo, perspectivando que esta “emissão agrupada” a sete anos atinja, pelo menos, 100 milhões de euros, com financiamento máximo de 15 milhões de euros por empresa.

“As candidaturas a esta emissão agrupada de obrigações por um conjunto de empresas do turismo estarão abertas a partir de hoje, 17 de Junho, e até 15 de Julho, perspectivando-se que a emissão atinja um montante total mínimo de 100 milhões de euros. O prazo desta emissão será de sete anos, havendo um financiamento máximo de 15 milhões de euros por empresa”, informou o Ministério da Economia em comunicado.

O empréstimo obrigacionista destina-se, nomeadamente, a pequenas e médias empresas (PME) e midcaps (empresas até 3.000 trabalhadores) do sector do turismo.

Segundo o Ministério da Economia, esta é a primeira vez que é lançado um empréstimo obrigacionista “acessível a um conjunto alargado de PME em Portugal, que será colocado junto de investidores institucionais, nacionais e internacionais”.

Citado no documento, o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, realçou que “este é mais um instrumento [...] ao dispor da economia, que se soma aos mais de [4 mil milhões] de euros disponibilizados às empresas ao longo desta legislatura”.

“É também o reflexo da melhor articulação entre as diferentes instituições financeiras do Ministério da Economia, que está na origem da criação do conselho de coordenação das instituições de financiamento à economia, na semana passada. O nosso principal objectivo é apoiar as empresas na diversificação das suas fontes de financiamento, e com esta primeira emissão no sector do turismo procuramos testar o mercado e avaliar a possibilidade de alargamento outros sectores", acrescentou.

Após a fase de candidaturaa, será feita uma selecção das empresas, que “terão de cumprir um conjunto de rácios económicos e financeiros”.

O empréstimo vai contar com uma garantia pública, através do Fundo de Contragarantia Mútuo, que vai cobrir o risco de cerca de 30% da operação.

“A operação será dinamizada pela Sociedade Portuguesa de Garantia Mútua e pelo Turismo de Portugal, e será avaliada por uma agência de rating internacional”, especifica o comunicado.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Governo português aprova medidas adicionais para eventual hard Brexit

12-09-2019 (15h11)

O Conselho de Ministros aprovou hoje medidas de contingência adicionais para o caso de o Reino Unido sair da União Europeia sem acordo (hard Brexit), estendendo o actual plano até ao final de 2020 em relação aos serviços financeiros e segurança social.

Recuperação do Hotel de Turismo da Guarda afinal vai ser com a com a Greenfield - Câmara

10-09-2019 (21h34)

O consórcio MRG Property e MRG Construction, que ganhou o concurso para a recuperação do Hotel de Turismo da Guarda, vai ceder a sua posição contratual à Greenfield SGPS, anunciou o presidente da Câmara.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas