Royal Caribbean investe 86 milhões de euros para renovar o Voyager of the Seas

02-07-2019 (13h43)

A Royal Caribbean vai renovar o seu navio de cruzeiros Voyager of the Seas, que estará a navegar no Sudeste Asiático a partir de Outubro, após um investimento de 97 milhões de dólares, cerca de 86 milhões de euros ao câmbio de hoje.

A companhia anuncia que o navio terá características “inéditas na região onde vai operar”, com itinerários de três a cinco noites pelo Sudeste Asiático, com partidas de Singapura, Malásia, a partir de 21 de Outubro.

A partir de 30 de Novembro, o Voyager of the Seas fará itinerários entre nove e 12 noites com partidas desde Sydney, Austrália.

“Da dupla de escorregas aquáticos The Perfect Storm, ao Spa revigorado e a novos espaços para crianças e adolescentes, o Voyager of the Seas apresentará um conjunto emocionante de experiências que irão certamente proporcionar férias inesquecíveis do outro lado do mundo”, sublinha um comunicado da Melair Cruzeiros, que representa a Royal Caribbean em Portugal.

O Voyager of the Seas será o quarto navio a ser transformado no âmbito do projecto de modernização da frota da Royal Caribbean, o Royal Amplified, que terá um investimento de mais de mil milhões de dólares, cerca de 883 milhões de euros, para renovar dez navios em quatro anos.

O Voyager of the Seas, após a renovação, vai passar a estar equipado com uma dupla de escorregas aquáticos “The Perfect Storm”, “com dois percursos diferentes repletos de surpresas e reviravoltas”, juntando-se a outras propostas de entretenimento como o simulador de surf “Flowrider”, a parede de escalada e o mini golfe.

O navio também terá novas experiências para famílias, como o jogo de laser tag “Battle for Planet Z”, o centro de actividades Adventure Ocean para crianças dos três aos 12 anos, um novo berçário para os mais pequenos, um novo espaço para crianças dos três aos cinco anos e ainda uma área para adolescentes.

No departamento das propostas para descontrair e repôr energias, a Royal Caribbean destaca que o Vitality Spa e o Fitness Center serão transferidos para a popa do navio, passando a oferecer espaços renovados e mais diversidade de massagens, tratamentos, acupuntura, estética, ginástica e treino personalizado.

O Voyager of the Seas também terá um solário e piscina só para adultos, 72 novos camarotes, um lounge exclusivo para passageiros acomodados em Grand Suites e tipologias acima, e um Diamond Lounge para membros do programa de fidelidade Crown & Anchor Society da Royal Caribbean.

Os passageiros do navio também vão poder fazer o check-in e reservar actividades, restaurants e excursões através da app da Royal Caribbean International.

 

Ver também:

Royal Caribbean investe 150 milhões de euros na renovação do Oasis of the Seas

 

Clique para ver mais: Royal Caribbean

Clique para ver mais: Melair

Clique para ver mais: Cruzeiros

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Eco Beach Tent by Billiton integra Green Pearls

25-05-2020 (12h06)

O Eco Beach Tent by Billiton, na ilha de Bilitung na Indonésia, integra a plataforma de comunicação e informação de unidades hoteleiras sustentáveis Green Pearls.

Macau anuncia plano de recuperação para o turismo

20-05-2020 (17h14)

Macau, que em 2019 recebeu quase 40 milhões de turistas, divulgou esta semana um plano para a recuperação do turismo a realizar em três fases.

Passageiros que chegam a Díli ficam em auto-quarentena e sob observação

18-03-2020 (12h10)

Mais de uma centena de pessoas que chegaram a Díli nas últimas semanas estão a ser instruídas para ficar em auto-quarentena e a ser contactadas diariamente para avaliar a sua condição de saúde, disseram à Lusa responsáveis timorenses.

Índia suspende vistos para conter propagação do novo coronavírus

12-03-2020 (12h34)

A Índia anunciou que todos os vistos, excepto algumas categorias, estão suspensos até 15 de Abril, para conter a propagação do novo coronavírus.

Timor reforça restrições a visitantes de países mais afectados pelo coronavírus

11-03-2020 (10h26)

Timor-Leste reforçou as medidas temporárias de restrição de entrada de cidadãos estrangeiros que tenham estado na China, Coreia do Sul, Itália e Irão, como prevenção face ao surto do novo coronavírus.

Opinião e Análise