Rio de Janeiro retira obrigatoriedade do uso de máscara ao ar livre

28-10-2021 (13h33)

O Rio de Janeiro confirmou ontem num decreto que não exigirá mais uso de máscara ao ar livre para evitar a propagação da covid-19, medida que Brasília, capital do Brasil, também começará a aplicar na próxima semana.

A decisão foi anunciada na noite de terça-feira pelo prefeito de câmara carioca, Eduardo Paes, depois de a Assembleia Legislativa do estado do Rio de Janeiro aprovar a retirada da exigência de máscara ao ar livre em todos os municípios do estado.

Além disso, a comissão científica que orienta a prefeitura de câmara do Rio de Janeiro também confirmou que o fim da obrigatoriedade de máscara em locais abertos era segura já que 65% dos ‘cariocas’ estão imunizados.

O decreto publicado pela prefeitura ‘carioca’ torna o uso de máscara opcional em locais exteriores, mas mantém a obrigatoriedade do uso em locais fechados e nos transportes públicos.

A medida deverá entrar em vigor na quinta-feira, quando o governador do Rio de Janeiro, Carlos Castro, pretende sancionar e publicar o projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa que abriu caminho para esta decisão nas cidades do estado.

“Estamos caminhando para 70% dos vacinados com a segunda dose, além de termos 99% da população [acima de 12 anos] com a primeira [dose], o que nos torna uma das cidades com um dos maiores índices de vacinação”, disse Pais, num vídeo publicado nas redes sociais.

“Não há dúvida de que estamos vencendo a pandemia”, acrescentou o prefeito.

Apesar da decisão de Paes, os ‘cariocas’ expressaram medo de sair às ruas sem a máscara e vários indicaram nas redes sociais que só a tirarão quando a pandemia acabar.

A prefeitura do Rio de Janeiro também suspendeu a proibição de discotecas e boates, que poderão reabrir com 50% de sua capacidade e com a condição de que as pessoas que frequentem estes locais estejam totalmente imunizadas.

A medida adotada pelo Rio de Janeiro entrará em vigor também em Brasília a partir de 3 de Novembro.

A medida adotada pela prefeitura do Rio de Janeiro foi aplaudida pela população em geral, mas especialistas consideram-na uma ação ainda prematura.

“Embora o município do Rio de Janeiro tenha pouco mais de 65% de sua população vacinada, não podemos garantir que seja um número grande o suficiente para bloquear a circulação do vírus”, afirmou Rafael Guimarães, pesquisador do Observatório da Covid da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O especialista reconhece a redução substancial de casos graves e fatais de covid-19 na cidade graças à vacinação, mas qualificou a decisão como errada, já que o vírus só será controlado quando 80% da população estiver imunizada.

Guimarães destacou que o novo coronavírus não será controlado apenas com a imunização e precisa do acompanhamento constante de medidas como o uso de máscaras para contê-lo, e lembrou o caso da Inglaterra, que, com menos de 60% de sua população vacinada, se despediu das máscaras em julho passado e agora regista um novo pico de infeções, com uma média próxima a 45 mil casos positivos diários.

O Rio de Janeiro espera que até Novembro todos os maiores de 12 anos estejam totalmente imunizados na cidade para poder garantir a comemoração do Réveillon e do Carnaval em 2022.

O Brasil é o país lusófono mais afectado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 606.246 vítimas mortais e mais de 21,7 milhões de casos confirmados de covid-19.

(Notícia Lusa)

 

Clique para ver mais: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

38 crianças estão em quarentena em unidade hoteleira em Macau

13-01-2022 (13h19)

Quase 40 crianças de uma creche de Macau foram hoje colocadas em quarentena compulsória em quartos de hotel depois de um funcionário daquela instituição ter estado num banquete na China onde uma pessoa testou positivo para a covid-19.

Mafra recebe certificado "Biosphere Destination"

12-01-2022 (17h19)

O concelho de Mafra, no distrito de Lisboa, foi certificado com a distinção Biosphere Destination, selo internacional atribuído pelo Instituto de Turismo Sustentável.

Primeiro hotel Mama Shelter da Península Ibérica inaugurado hoje em Lisboa

12-01-2022 (16h36)

O Mama Shelter Lisboa é, a partir de hoje, a primeira unidade hoteleira da marca francesa na Península Ibérica, com 130 quartos num edifício de oito andares entre o Príncipe Real e a Avenida da Liberdade.

Spas dos Vila Galé vão ter promoções de 24 a 30 de Janeiro

12-01-2022 (15h17)

Os Satsanga Spa & Wellness, nas unidades hoteleiras do grupo Vila Galé, estão a promover descontos e ofertas exclusivos durante a Satsanga Week, que vai decorrer de 24 a 30 de Janeiro.

Tétris vai renovar Villas da Vinha do Six Senses Douro Valley

11-01-2022 (15h57)

A empresa de design e construção Tétris, subsidiária da JLL, está encarregue do processo de renovação das Villas da Vinhas, no Six Senses Douro Valley, um projecto avaliado em cerca de 2,9 milhões de euros.

Opinião e Análise