Tailândia reabre fronteiras para turistas vacinados de 46 países, incluindo Portugal

22-10-2021 (16h15)

Phi Phi
Phi Phi

A Tailândia vai reabrir as fronteiras para turistas totalmente vacinados contra a covid-19 procedentes de 46 países, incluindo Portugal, a partir de 1 de Novembro, anunciou hoje a Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT).

Os viajantes devem ter permanecido num dos 46 países incluídos na lista há 21 dias ou mais, sendo que “não é permitido o trânsito / transferência entre os países aprovados”, indica um comunicado.

Para os viajantes sem vacinação completa, a Tailândia mantém o período de quarentena obrigatória de 10 dias.

Os visitantes totalmente vacinados procedentes dos 46 países considerados seguros devem cumprir um conjunto de exigências. O comunicado indica as seguintes:

1.      Um Certificado de Entrada (COE) ou um comprovativo de registo para entrada na Tailândia por meio da plataforma. Atualmente, o COE pode ser obtido online- https://coethailand.mfa.go.th/,

2.      Um certificado médico com um resultado de laboratório PCR indicando que COVID-19 não foi detetado, emitido no máximo 72 horas antes da viagem. Também é exigido um Certificado Médico de Recuperação a todos aqueles que têm um resultado de laboratório com COVID-19 detetado, para mostrar que recuperaram da infeção num período não superior a 3 meses.

3.      Uma apólice de seguro, com cobertura claramente identificada, não inferior a 50.000 USD, que deve cobrir o custo do tratamento e outras despesas médicas associadas à infeção por COVID-19, incluindo hospitalização por todo o período na Tailândia.

4.      Uma confirmação de pagamento para uma estadia mínima de uma noite, na chegada às instalações de quarentena aprovadas (Quarentena Alternativa - AQ, Quarentena Organizacional - OQ ou Quarentena Hospitalar Alternativa - AHQ) ou um hotel com certificação SHA Plus. O pré-pagamento deve cobrir a acomodação de uma noite, o teste RT-PCR COVID-19 necessário e um Kit de teste de antígeno (ATK).

5.      O Certificado de Vacinação para todos os viajantes totalmente vacinados - a prova inclui um Certificado de Vacinação com uma vacina aprovada pelo Ministério de Saúde Pública da Tailândia (MoPH) ou pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que não tenha sido administrada há menos de 14 dias antes da data da viagem, e um Certificado de Vacinação com pelo menos uma dose da vacina, que não tenha sido administrada há menos de 14 dias antes da data da viagem.

6.      Os viajantes menores de 12 anos, que viajem com os seus pais ou responsáveis, estão isentos do certificado de vacinação, mas devem ter um Atestado Médico com resultado de laboratório RT-PCR indicando que o COVID-19 não foi detetado, emitido no máximo 72 horas antes da viagem.

7.      Realização da triagem de saída antes da partida para a Tailândia.

8.      Após a chegada ao aeroporto internacional da Tailândia, os viajantes devem seguir diretamente para o centro de testes COVID-19, ou para o alojamento que reservaram e submeterem-se ao teste RT-PCR obrigatório no Dia 0-1.

9.      Os viajantes devem instalar a aplicação MorChana e aguardar dentro do alojamento apenas pelo resultado do teste, que deve estar disponível no mesmo dia. Caso o resultado do teste seja negativo, os viajantes podem viajar para qualquer lugar na Tailândia.

10.    Cada viajante receberá um ATK pré-pago no momento da reserva do alojamento.

11.    Qualquer viajante que apresente sintomas de COVID-19 deve fazer um teste imediatamente, usando o ATK fornecido. Se não sentir nenhum sintoma, os viajantes devem usar o ATK fornecido para o autoteste do COVID-19 nos dias 6-7 e mostrar o resultado ao staff do hotel ou alojamento, bem como registar o resultado no aplicativo MorChana. Se algum viajante apresentar sintomas de COVID-19, a equipa do Hotel / AQ deve notificar imediatamente os responsáveis pelo controlo de doenças transmissíveis da sua região.

Os 46 países de onde os viajantes totalmente vacinados podem viajar para a Tailândia sem necessidade de cumprir 10 dias de quarentena são a Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Butão, Brunei Darussalam, Bulgária, Camboja, Canadá, Chile, China, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letónia, Lituânia, Malásia, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polónia, Portugal, Qatar, Arábia Saudita, Singapura, Eslovénia, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Suíça , Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA e Hong Kong.

 

Clique para ver mais: Tailândia

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Lisboa cancela festejos de passagem de ano

03-12-2021 (17h12)

Os festejos da passagem de ano em Lisboa foram cancelados devido à evolução da pandemia de covid-19, anunciou hoje o presidente da câmara, Carlos Moedas, remetendo “para a semana” uma decisão sobre os espetáculos de fogo de artifício.

Organização Mundial do Turismo destaca duas aldeias portuguesas

03-12-2021 (15h54)

As aldeias da Cumeada e de Castelo Rodrigo receberam a distinção "Best Tourism Village" da Organização Mundial do Turismo, naquele que é o primeiro ano de entrega destes prémios que têm o intuito de "aumentar a visibilidade das aldeias e chamar atenção para o potencial turístico destes territórios".

United Airlines anuncia novas datas para a rota Ponta Delgada-Nova Iorque

02-12-2021 (16h31)

A companhia aérea norte-americana United Airlines vai voar entre Ponta Delgada e Nova Iorque, a partir de 14 Maio de 2022, e vai retomar as ligações entre Porto e Nova Iorque e entre Lisboa e Washington D.C. no dia 27 de Março.

Açores também vão exigir teste negativo a passageiros do estrangeiro

30-11-2021 (14h28)

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, revelou hoje que a região vai exigir um teste negativo à covid-19 aos passageiros provenientes do estrangeiro, tal como vai acontecer nas chegadas ao continente português.

Suíça exige teste negativo e quarentena a viajantes de Portugal

30-11-2021 (14h06)

A Suíça passou a exigir teste negativo e quarentena a todos os cidadãos que viajem de Portugal, mesmo vacinados ou recuperados da covid-19, por causa da presença em território português da variante Ómicron.

Opinião e Análise