Accor pondera despedir 1.000 trabalhadores em todo o mundo

05-08-2020 (19h02)

Foto: Accor Hotels
Foto: Accor Hotels

O grupo hoteleiro Accor está a ponderar despedir mil trabalhadores em todo o mundo, entre um universo de 18.000, após ter registado um prejuízo de 1.512 milhões de euros no primeiro semestre de 2020.

O grupo francês alcançou um lucro de 141 milhões de euros no mesmo período de 2019 e assumiu a possibilidade de reduzir o número de empregos, incluindo os que trabalham para cadeiras como a ibis, a Sofitel ou a Pullman, adiantou um porta-voz da Accor à EFE.

O mesmo responsável adiantou também que a redução vai acontecer, maioritariamente, entre 2020 e 2021, embora sem esclarecer os países que serão afectados.

A medida consta de um plano da Accor para reduzir as despesas fixas em 200 milhões de euros até 2022, face ao impacto causado pela pandemia de Covid-19.

A hipótese de redução do número de trabalhadores surgiu após a Accor ter facturado 917 milhões de euros no primeiro semestre de 2020, menos 52,4% face ao período homólogo de 2019, acrescentou a empresa num comunicado que atribui a causa desses resultados ao impacto provocado pelo novo coronavírus.

A facturação dos serviços hoteleiros do grupo francês caiu 52,4%, para 650 milhões de euros, enquanto as receitas com activos imobiliários caíram 54,4%, para 237 milhões.

Já o volume de negócios com actividades do grupo consideradas "novas", como aluguer de residências de luxo, vendas privadas de quartos e serviços digitais para hotelaria, caiu 40,3%, para 46 milhões.

"O golpe sofrido pela nossa indústria é de uma violência sem precedentes. [...] Deixámos para trás o pico da crise, mas a recuperação será progressiva", salientou o director executivo da Accor, Sébastien Bazin, em comunicado.

(PressTUR com Agência Lusa)

Clique para ver mais: Hotelaria


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo reforça Programa Valorizar com mais de 10 milhões de euros

29-09-2020 (17h22)

O Governo vai reforçar o Programa Valorizar, até ao final do ano, com uma dotação orçamental superior a 10 milhões de euros para dar continuidade a um instrumento de "sucesso" que já financiou "750 projectos turísticos".

Governo apoia mais 24 projectos turísticos no Ribatejo e no Alentejo

29-09-2020 (17h16)

O Governo oficializou o apoio a mais 24 projectos turísticos no Ribatejo e no Alentejo, num investimento superior a 6,8 milhões de euros, no âmbito do Programa Valorizar.

Venda de passagens da TAP resistiu melhor nas rotas de África, América do Norte e Brasil

29-09-2020 (17h04)

A TAP teve no primeiro semestre, que inclui os três meses de impacto mais drástico da pandemia de covid-19 nas viagens e turismo, uma quebra das vendas de voos em 57,2% ou 729,67 milhões de euros, com as rotas de África, da América do Norte e do Brasil a serem as que melhor resistiram, ainda assim com quebras acima de 40%.

TAP mostra que reduziu mais a capacidade que os seus ‘pares’

29-09-2020 (16h35)

A TAP indicou hoje que no primeiro semestre, em reacção ao impacto da pandemia nas viagens e turismo, reduziu a sua capacidade medida em ASK (lugares x quilómetros voados) em 82%, o que significa um ‘corte’ 14 pontos mais forte que a média dos voos de/para países europeus, em que a redução foi de 68%.

Custos operacionais da TAP caíram menos que receitas no primeiro semestre

29-09-2020 (16h33)

A TAP apresentou um prejuízo fiscal de 724,1 milhões de euros, que representa um agravamento de 581,7 milhões em relação ao período homólogo de 2019, nomeadamente por uma quebra de receitas operacionais em 55,4% ou 802,8 milhões, enquanto os gastos operacionais baixaram 30% ou 460,2 milhões.

Opinião e Análise