ACI, A4E e IATA dizem que os governos prejudicam mais do que ajudam

31-07-2020 (17h15)

Foto: Trinity Moss / Unsplash
Foto: Trinity Moss / Unsplash

As associações comerciais representativas de aeroportos e companhias aéreas europeias ACI, A4E e IATA acusaram hoje os governos europeus de terem “uma abordagem inconsistente das restrições de viagem”.

A Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), a Companhias Aéreas para a Europa (A4E) e o Conselho Internacional de Aeroportos (ACI) manifestaram “profundas preocupações” pelas restrições aplicadas por alguns Estados-membros aos voos na União Europeia (UE) e no espaço Schengen, temendo os impactos na confiança dos passageiros e na retoma do tráfego.

“Enquanto associações comerciais representativas dos aeroportos e companhias aéreas europeias, escrevemos para expressar as nossas mais profundas preocupações sobre a reintrodução de restrições de viagem em partes da área que compreende a UE/Schengen e o Reino Unido”, escrevem três das maiores associações representativas da aviação europeia numa carta hoje enviada aos chefes de Governo e ministros europeus dos Transportes, da Saúde e dos Assuntos Internos.

Na missiva, estas entidades lamentam que, após o levantamento em Junho passado das restrições aos voos, tenham sido “reimpostas restrições de viagem” na UE e no espaço Schengen.

Isto porque, para estas três associações, “tais ações não são coerentes” com as orientações do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças e da Organização Mundial de Saúde, que já vieram considerar que as limitações ao movimento “não representam uma forma eficiente de reduzir as transmissões”.

“Observamos que estas restrições são de âmbito e conteúdo diferentes e foram também estabelecidas com base noutros critérios”, situação que está a “prejudicar a confiança dos consumidores nas viagens aéreas”, realçam a IATA, a AE4 e a ACI na carta.

Além disso, “implementadas no auge da época alta de verão para as indústrias do turismo e viagens, estas restrições estão a atrasar a recuperação do tráfego aéreo e o restabelecimento da conectividade aérea”, além de “afetarem gravemente a economia europeia”, acrescentam.

A IATA, a AE4 e a ACI pedem, assim, “esforços urgentes” aos Estados-membros para “coordenar eficazmente e alinhar respostas à evolução da situação epidemiológica a nível da UE e em estreita cooperação com o Reino Unido”, ao mesmo tempo que se “reforça o princípio de medidas baseadas no risco e proporcionais”, isto é, com “restrições de localização e não com proibições gerais por país”, optando pela imposição de “quarentena como último recurso”.

“Cada dia conta e isto não pode esperar pelo fim das férias de Verão”, sublinham.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Avião da Air India Express despenha-se ao aterrar no Sul da Índia e parte-se em dois

07-08-2020 (18h00)

Um avião comercial com 191 pessoas a bordo saiu hoje da pista e partiu-se em dois ao aterrar num aeroporto do Sul da Índia com chuva torrencial, indicaram as autoridades indianas e a imprensa local.

Tourism Explorers regressa a Setúbal para encontrar empreendedores

07-08-2020 (17h29)

O programa nacional de criação e aceleração de startups na área do turismo, Tourism Explorers, vai regressar a Setúbal para apostar “na capacitação de empreendedores”, informou o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

Royal Caribbean prolonga suspensão de operações até final de Outubro

07-08-2020 (17h21)

O grupo Royal Caribbean anunciou que decidiu estender a suspensão das suas partidas até 31 de Outubro deste ano, com excepção dos embarques da China e da Austrália.

Vila Galé abre hotel na capital económica do Brasil no dia 20

07-08-2020 (14h06)

A Vila Galé Hotels, segunda maior rede hoteleira portuguesa e nº 1 no Brasil em resorts de praia, marcou para dia 20 a sua ‘chegada’ a São Paulo, capital económica brasileira, com um hotel ‘focado’ em pintura na rua Bela Cintra.

Aeroportos europeus perderam perto de 1.000 milhões de passageiros até ao fim de Julho

07-08-2020 (13h04)

Julho foi mais um mês de grande quebra de passageiros nos aeroportos europeus, informou hoje o Airports Council International (ACI), que avançou a estimativa de uma quebra de 208 milhões no mês, acrescentando que, dessa forma, desde o início do ano os aeroportos europeus estão com menos 969 milhões e passageiros que no período homólogo de 2019.

Opinião e Análise