Agências de viagens portuguesas ‘derrubam’ em 2019 recorde de venda de voos com 11 anos

17-01-2020 (15h56)

As agências de viagens portuguesas superaram em 2019 o recorde da venda de voos contabilizada pelo BSP da IATA que se mantinha há 11 anos e ficaram próximas dos mil milhões de euros, com mais de três milhões de transacções.

Dados do BSP (do inglês para Billing and Settlement Plan, sistema da IATA para a regularização das vendas de voos pelas agências de viagens) indicam que as vendas em Portugal atingiram em 2019 o montante recorde de 964 milhões de euros, ultrapassando assim o recorde que se mantinha desde 2008 por 45,4 milhões.

Relativamente a 2018, o total de vendas BSP das agências de viagens portuguesas apresentou um aumento em 8,7% ou 77,24 milhões de euros, com mais 33,4 milhões no primeiro semestre (+7,2%, para 497,2 milhões) e mais 43,7 milhões no segundo (+10,4%, para 466,8 milhões).

Aliás, 2019 terminou mesmo com a mais forte variação homóloga mensal do ano, com uma subida das vendas em 16,2%, representando um aumento de 8,3 milhões e atingindo o montante de 59,98 milhões.

Estes aumentos, embora expressivos, não retratam fielmente a evolução do sector, já que nos últimos anos tem estado em curso uma profunda alteração na distribuição, com as companhias de aviação a adoptarem medidas inéditas para forçar a concentração das vendas nos seus canais próprios.

O exemplo mais flagrante desta tendência é a aplicação pelos três maiores grupos de aviação europeus de taxas sobre as vendas de voos através dos GDS, que são os sistemas utilizados pelas agências de viagens para pesquisarem opções e concretizarem transacções, por lhes proporcionarem garantias de transparência e imparcialidade.

Com a introdução dessas taxas, alegadamente para custear a utilização dos GDS, na realidade os bilhetes ficam mais caros do que se comprados nos canais próprios das companhias.

Porém, também não incluem o serviço que as agências de viagens proporcionam aos clientes, nomeadamente aos clientes empresariais, e que vão desde a gestão das reservas, acompanhamento em caso de irregularidades a concessão de crédito.

A informação a que o PressTUR teve acesso indica também que o BSP Portugal contabilizou em 2019 perto de 3,2 milhões de transacções, com uma média de 300 euros cada, em baixa de 3,8% que está em linha com a tendência de descida dos preços da aviação.

 

Clique para mais notícias: BSP Portugal

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Agências de viagens querem apoio ao pagamento de custos fixos para manter emprego

17-09-2020 (17h01)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) elogiou hoje o Governo dos Açores por apoiar o pagamento dos custos fixos das agências de viagens açorianas e apelou à criação de medidas similares para o resto do país, considerando que permitem "controlo do desemprego" e "sobrevivência das empresas".

GEA organiza formação sobre uso de redes sociais para atrair clientes

15-09-2020 (12h41)

O Grupo GEA promove esta semana um ciclo de webinars sobre como “atrair clientes e seguidores através das redes sociais”, exclusivo para as agências de viagens da rede.

Chairman da TAP garante empenho na relação com as agências de viagens

14-09-2020 (13h05)

“Atitude proactiva, construtiva e positiva” é o que as agências de viagens podem esperar da TAP, afirmou o seu chariman, Miguel Frasquilho, questionado pelo presidente da CTP, Francisco Calheiros, quanto a uma situação de “divórcio muito grande” entre a companhia e as agências de viagens, seu maior canal de venda de bilhetes.

Agências de viagens afinal também pagam sobretaxa para reservas NDC Air France-KLM/Amadeus

11-09-2020 (12h47)

O Grupo Air France-KLM e a tecnológica Amadeus anunciaram que vão cobrar uma sobretaxa “de alguns euros por segmento” nas reservas em NDC da IATA, que anteriormente anunciaram como o modelo para as agências de viagens evitarem uma sobretaxa criada para alegadamente cobrir o ‘sobrecusto’ das reservas em GDS.

Opinião e Análise