Hotelbeds declara “força maior” para cancelamentos e vai reembolsar os clientes

25-03-2020 (12h50)

Foto: Sergi Kabrera / Unsplash
Foto: Sergi Kabrera / Unsplash

A Hotelbeds anunciou que declarou “força maior” para todas as reservas, “o que significa que, na maioria das circunstâncias, os viajantes receberão um reembolso total das suas reservas”.

“Dado o impacto sem precedentes que o Covid-19 está a ter no sector global de viagens, a Hotelbeds gostaria de actualizar todos os interessados sobre as suas três principais prioridades: proteger a saúde dos funcionários, apoiar os parceiros comerciais e garantir a continuidade dos negócios”, começa por dizer a empresa num comunicado.

“Somos um negócio global, financeiramente robusto, em diálogo regular com os nossos accionistas”, pelo que “juntamente com as acções que estamos a tomar para proteger os negócios, estamos bem posicionados para suportar estas circunstâncias sem paralelo e ajudar os nossos parceiros a beneficiarem totalmente da recuperação quando ela ocorrer”.

As medidas adoptadas pela Hotelbeds incluem a declaração de “«força maior» para todas as reservas em todo o mundo, sujeitas a algumas excepções”, o que “significa que, na maioria das circunstâncias, os viajantes receberão um reembolso total das suas reservas”.

A empresa salienta que está a adaptar “contratos com os parceiros hoteleiros e fornecedores de acordo com o contexto actual de restrições de viagens, encerramento de hotéis e cancelamentos de voos”.

Desde 16 de Março que a maioria dos funcionários da Hotelbeds está a trabalhar a partir de casa, estando todos “devidamente equipados com a tecnologia necessária para funcionar com eficiência”.

Por outro lado, acrescenta, a empresa aumentou o número de trabalhadores nos “centros de operações em todo o mundo para responder à elevada procura de remarcações e cancelamentos”.

Outra medida foi a criação de um portal dedicado à Covid-19 para manter os parceiros comerciais actualizados sobre qualquer mudança.

“Apesar da situação muito difícil que o sector está a enfrentar, podemos ter a certeza de que a procura voltará e, quando isso acontecer, faremos o possível para ajudar os nossos clientes e parceiros fornecedores a recuperar os seus negócios na primeira oportunidade”, afirmou Carlos Muñoz, director da Hotelbeds, citado no comunicado.

A Hotelbeds tem uma oferta de mais de 180 mil hotéis, bem como milhares transferes, actividades, rent-a-car e bilhetes para espectáculos, que fornece a mais de 60 mil operadores turísticos, agências de viagens, companhias aéreas e outras empresas.

 

Clique para ver mais: Hotelbeds

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias avança com “taxa de rescisão” para travar ‘jogadas’ de antecipação de vouchers

24-09-2020 (17h18)

O operador Solférias comunicou hoje ao mercado a aplicação de uma “taxa de rescisão” para “evitar reservas simuladas ou fraudulentas feitas apenas com o intuito de antecipar o recebimento dos valores titulados pelo vale” [vulgo vouchers].

APAVT reúne associados por todo o país

23-09-2020 (15h08)

A APAVT iniciou esta semana por Braga, Porto e Leiria um périplo de reuniões com associados para fazer "cara a cara" uma análise do momento do sector, que a União Europeia identificou como o mais penalizado pela pandemia de covid-19 (para ler mais clique: UE confirma agências e operadores como os mais penalizados pelo impacto pandemia de covid-19 no turismo).

Quebra da venda de voos pelas agências de viagens IATA portuguesas sobe para 71,7% depois de Agosto

22-09-2020 (17h52)

As agências de viagens IATA portuguesas que em 2019 atingiram o montante recorde de 964 milhões de euros em vendas de voos regulares, no final de Agosto deste ano estão com uma quebra de 470 milhões ou 71,7%.

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Agências de viagens querem apoio ao pagamento de custos fixos para manter emprego

17-09-2020 (17h01)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) elogiou hoje o Governo dos Açores por apoiar o pagamento dos custos fixos das agências de viagens açorianas e apelou à criação de medidas similares para o resto do país, considerando que permitem "controlo do desemprego" e "sobrevivência das empresas".

Opinião e Análise