Lufthansa anuncia crescimento em 13% em Portugal até Outubro

15-11-2018 (16h59)

Pierre Brague, Patrick Borg Hedley e Carsten Hoffmann (Foto: Lufthansa)
Pierre Brague, Patrick Borg Hedley e Carsten Hoffmann (Foto: Lufthansa)

Director para a Península Ibérica elogia papel das agências de viagens

A Lufthansa anunciou hoje teve um crescimento em 13% em Portugal nos dez meses até Outubro, concluindo que está a ter “outro ano fantástico” no mercado português.

A informação é atribuída a Patrcik Borg Hedley, country manager do Grupo Lufthansa em Portugal, que segundo um comunicado avançou esses dados num encontro com agências de viagens para lhes dar a conhecer a sua plataforma eXperts.

Patrcik Borg Hedley avançou nesse encontro, que decorreu em Coimbra, que “em 2017, o Grupo Lufthansa transportou de e para Portugal 2,2 milhões de passageiros (em 2016: 1,6 milhões)” e que “2018 tem continuado a ser outro ano fantástico, tendo já registado um aumento de 13% entre Janeiro e Outubro, comparando com o ano passado”.

O comunicado acrescenta que no encontro participou também Carsten Hoffmann, director de Vendas do Grupo Lufthansa para a Península Ibérica, que afirmou que este Inverno a companhia aumentou a capacidade em 8% e vai “continuar a investir em Portugal”.

“No verão de 2019 está em fase de planeamento e já mostra um aumento de 4%, sendo a grande novidade o voo adicional na rota Porto-Munique, que passará a ter 14 voos por semana”, cita o comunicado.

O grupo Lufthansa que foi pioneiro na Europa na disrupção do modelo de distribuição, ao onerar as reservas feitas em GDS, que são os sistemas mais utilizados pelas agências de viagens, mas que o grupo considerava serem demasiado onerosos.

Sem acautelar as preocupações das agências, nomeadamente na obtenção da melhor informação para os seus clientes e na transparência quanto às opções, a Lufthansa introduziu o que ficou conhecido como uma taxa GDS, à qual as agências apenas podiam escapar se fizessem as reservas na sua plataforma, que naturalmente não mostra a oferta da concorrência, como as agências necessitam para poderem aconselhar os clientes.

O grupo Lufthansa, entretanto já foi seguido pelos outros dois maiores grupos europeus de companhias de aviação, o IAG e o Air France KLM, garante no comunicado distribuído hoje em Portugal que reuniu o encontro em Coimbra, que denomina eXperts on the Road “para dar a conhecer a plataforma eXperts

dedicada a agentes de viagens” e que Carsten Hoffmann “aproveitou a ocasião para reforçar a grande colaboração entre o Grupo Lufthansa e os agentes de viagens.

“Sem eles não teríamos atingido estes números que nos permitem continuar a expandir”, diz uma declaração do executivo citada no comunicado.

 

Clique para mais notícias: Lufthansa

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

APAVT promove Ricardo Figueiredo a director-executivo

22-10-2021 (15h54)

A Direcção da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) promoveu Ricardo Figueiredo a director-executivo, atribuindo-lhe “a maior responsabilidade na gestão desta instituição”.

Norwegian Cruise Line anuncia roadshow para agentes em Lisboa

22-10-2021 (15h27)

A Norwegian Cruise Line vai realizar uma série de roadshows para dar a conhecer as suas novidades e produtos a agentes de viagens, passando por diferentes cidades espanholas e por Lisboa, no dia 3 de Novembro.

GEA junta operadores turísticos em debate sobre tendências de produto e distribuição

21-10-2021 (10h02)

O Grupo GEA anunciou que vai juntar na sua Convenção os directores da Solférias, Newblue, Soltour, Nortravel e MSC Cruzeiros num painel de debate sobre as tendências de produto e o comportamento da distribuição pós-pandemia.

Airmet junta 150 pessoas na celebração do seu 15º aniversário em Lisboa

20-10-2021 (16h08)

A Airmet assinalou o seu 15º aniversário com um evento em Lisboa, onde juntou 150 pessoas, e tem novo encontro marcado para esta sexta-feira, dia 22, no Porto.

Agências IATA portuguesas reduzem quebra da venda de voos pela pandemia para cerca de metade

20-10-2021 (12h56)

As agências de viagens IATA portuguesas, que nos primeiros meses do ano tiveram quebras da venda de voos em BSP (do inglês para Billing and Settlement Plan) da IATA face aos meses pré-pandemia acima dos 80%, em Setembro reduziram esse diferencial para 44,4%.

Opinião e Análise