Portugal é destino de 20% das vendas da Tourmundial para a Península Ibérica

23-01-2020 (10h47)

Luis Ortiz de Vallejuelo, director Comercial da Tourmundial, disse ao PressTUR que Portugal “é um produto muito importante”, com um peso de cerca de 20% nas vendas do operador turístico para a Península Ibérica.

Sem avançar dados absolutos, o executivo destacou que Portugal é um destino que a Tourmundial trabalha “há muitos anos, tanto a nível de praia, como de circuitos e de estadas em Lisboa e no Porto, com excursões e serviços complementares”.

“De tudo o que vendemos para a Península Ibérica, que é aproximadamente um quinto da nossa produção, 20% do volume de facturação é Portugal”, afirmou Luis de Vallejuelo, em declarações ao PressTUR na Fitur, a decorrer em Madrid até Domingo.

Os destinos portugueses mais vendidos pelo operador são Lisboa e Algarve, 50-50. “Tem uma sazonalidade bastante marcada. Lisboa é muito consumido como produto fora da temporada alta de Verão e Algarve é o Top no Verão, como qualquer outra costa peninsular”, disse o executivo.

A Tourmundial, que vendia exclusivamente através das agências de viagens El Corte Inglês em Espanha e Portugal, começou a alargar a distribuição a outras agências de viagens espanholas a partir de Dezembro de 2018.

Em Portugal, o operador vai “manter a distribuição exclusivamente com El Corte Inglês, principalmente por um tema legal e porque a nossa página está em castelhano”, avançou Luis de Vallejuelo.

“A nossa previsão é que em algum momento deveremos expandir-nos para outros mercados, mas devemos começar pelo mercado da América Latina onde a barreira idiomática é praticamente nula”, acrescentou.

A abertura das vendas a outras agências em Espanha foi “bem acolhida”, porque o operador, ao trabalhar exclusivamente para o El Corte Inglês, especializou-se “num viajante muito exigente”, prosseguiu Luis Ortiz de Vallejuelo.

“As agências de viagens receberam-nos muito bem, no geral, e já temos acordos com cerca de 8.500 pontos de venda em Espanha”.

Para Portugal, “vamos devagar porque estamos condicionados pelo idioma da ferramenta de reservas. Não podemos distribuir como operador turístico se não temos os catálogos e as ferramentas de reservas no idioma do país. É algo que está dentro dos nossos planos de acção, mas ainda não o abordámos”, concluiu Luis Ortiz de Vallejuelo.

 

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Agências de viagens querem apoio ao pagamento de custos fixos para manter emprego

17-09-2020 (17h01)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) elogiou hoje o Governo dos Açores por apoiar o pagamento dos custos fixos das agências de viagens açorianas e apelou à criação de medidas similares para o resto do país, considerando que permitem "controlo do desemprego" e "sobrevivência das empresas".

GEA organiza formação sobre uso de redes sociais para atrair clientes

15-09-2020 (12h41)

O Grupo GEA promove esta semana um ciclo de webinars sobre como “atrair clientes e seguidores através das redes sociais”, exclusivo para as agências de viagens da rede.

Chairman da TAP garante empenho na relação com as agências de viagens

14-09-2020 (13h05)

“Atitude proactiva, construtiva e positiva” é o que as agências de viagens podem esperar da TAP, afirmou o seu chariman, Miguel Frasquilho, questionado pelo presidente da CTP, Francisco Calheiros, quanto a uma situação de “divórcio muito grande” entre a companhia e as agências de viagens, seu maior canal de venda de bilhetes.

Agências de viagens afinal também pagam sobretaxa para reservas NDC Air France-KLM/Amadeus

11-09-2020 (12h47)

O Grupo Air France-KLM e a tecnológica Amadeus anunciaram que vão cobrar uma sobretaxa “de alguns euros por segmento” nas reservas em NDC da IATA, que anteriormente anunciaram como o modelo para as agências de viagens evitarem uma sobretaxa criada para alegadamente cobrir o ‘sobrecusto’ das reservas em GDS.

Opinião e Análise