“Preparamos as viagens de cada cliente como se fossem nossas” – Paula Alves

10-03-2015 (16h50)

Cinco anos de TravelTailors (1)

Paula Alves, uma das três amigas que há cinco anos decidiram tornar-se agentes de viagens e criar a TravelTailors, explicou ao PressTUR a sua visão do mercado, desde como viu nas viagens à medida uma oportunidade no mercado até à lealdade dos clientes, que são eles próprios fonte de mais clientela.



Das três sócias, Lisete, Raquel e Paula, nenhuma era agente de viagens, mas “gostam muito de viajar” e, tendo como “uma espécie de passatempo organizar as próprias viagens”, desenvolveram a ideia de criar uma agência de viagens.
Pouco tempo depois, Paula Alves já era uma das dirigentes da APAVT, de cuja Direcção faz parte desde 2012.

PressTUR: O que é que as levou as serem agentes de viagens?
Paula Alves: À época, havia muito poucas agências a fazer o [produto] à medida. Dificilmente se encontrava uma agência que fizesse tal e qual o que queríamos ou, pelo menos, que não tentasse mudar as nossas ideias. Creio que estavam mais formatadas para a distribuição do pacote já preparado, e isso dificultava uma viagem diferente.
Por nos depararmos com isso, achámos que poderia ser uma oportunidade de mercado. E podemos dizer que se concretizou, porque temos cada vez mais clientes que procuram viagens à medida, que é o que nós fazemos.

PressTUR: E hoje em dia como é que vêm o papel dos agentes de viagens?
Paula Alves: Em geral, os agentes estão muito mais virados para satisfazerem o que o cliente pede, sem dúvida alguma. E é assim mesmo que tem que ser. O mercado obriga a isso, o próprio cliente obriga a isso, porque cada vez mais os clientes querem coisas diferentes. Continua a haver o cliente que quer um programa já preparado, um programa tradicional de praia, por exemplo. Mas cada vez mais os clientes querem coisas diferentes.

PressTUR: Que tipo de coisas diferentes?
Paula Alves: Nós tratamos de centenas de luas-de-mel e cada vez mais os casais querem fazer coisas distintas. Querem fazer uma viagem de sonho, querem uma coisa que misture cultura com lazer, com descanso, praia. Portanto, percebemos que realmente o viajante mudou.

PressTUR: E o agente de viagens também mudou?
Paula Alves: O agente de viagens eu acredito que esteja a acompanhar. Estes cinco anos passaram a correr e nós obviamente conhecemos alguns, não conhecemos o suficiente de todos os agentes de viagens. Mas daqueles que conheço eu posso dizer que têm vindo a mudar e que, de certa forma, têm sido obrigados a oferecer também um pouco viagens à medida. Porque é a única hipótese neste momento que existe de diferenciar o serviço.

Continua: “Desde o primeiro ano até agora temos muitos dos mesmos clientes”

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Webinar Meliá Pro Travel Labs contou com mais de 250 participantes

26-11-2020 (18h13)

O webinar da Meliá Pro Travel Labs Community, que teve como objectivo "dar a conhecer o destino Madeira e a actual situação face à pandemia" contou com mais de 250 participantes.

Agências de viagens da Globalia em Espanha vão vender electricidade, gás, internet e apostas

26-11-2020 (15h54)

O Grupo Globalia anunciou que a sua rede de agências de viagens Halcón e Ecuador em Espanha vai diversificar o negócio e passar a comercializar electricidade, gás, internet móvel, fibra óptica e jogos de apostas.

Agências de viagens portuguesas voltam a quebras de 90% na venda de voos regulares

24-11-2020 (13h24)

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas caíram 90% em Outubro, para 9,2 milhões, significando uma quebra de 83,2 milhões de euros, a terceira maior deste ano, depois de menos 90 milhões no mês de Maio e menos 87,5 milhões em Abril.

WCM Investment Management compra participação de 3% do Amadeus

23-11-2020 (13h05)

O fundo de gestão de activos norte-americano WCM Investment Management passou a ser accionista do Grupo Amadeus IT, com 3,137% do seu capital social.

CEO da Booking alerta hotelaria para aumento da procura de alojamento alternativo

23-11-2020 (12h51)

Glenn Fogel, presidente e CEO da Booking, está a alertar o mercado da hotelaria para uma nova tendência da procura em 2021, em que os tradicionais clientes dos hotéis também vão passar a considerar os alojamentos alternativos nas suas pesquisas.

Opinião e Análise