Sonhando lança mais propostas para o réveillon, de Marrocos a Cuba

25-09-2018 (16h01)

Marrocos, Tunísia, São Tomé, Cuba são mais quatro propostas para o réveillon lançadas nos últimos dias pelo operador turístico Sonhando, com voos directos de Lisboa e do Porto.

Em Marrocos a proposta é Marraquexe, desde 788 euros por pessoa em quarto duplo, voo TAP a 29 de Dezembro e estada de sete noites em reservas até 9 de Outubro.

O operador avisa que “excepcionalmente, para esta oferta ‘Reveillon’, vamos necessitar de uma sinalização de 40% do valor total da reserva. Este montante deverá ser liquidado nas 48 horas após o envio da confirmação da reserva e não será reembolsado em caso de cancelamento, os restantes 60% deverão ser pagos até dia 30 de Novembro 2018”.

Para ver mais no site do operador clique: Réveillon Marraquexe

Para o réveillon em Cuba o operador tem as opções Havana e Varadero, bem como combinados dos dois destinos, com preços desde 2.424 euros incluindo voos Iberia de Lisboa, via Madrid e estadas de sete noites.

Para ver mais no site do operador clique: Réveillon Cuba

Para a Tunísia, o operador tem pacotes de fim do ano em Monastir, Hammamet, Port El Kantaoui e Mahdia, com voo Tunisair de Lisboa a 29 de Dezembro e estadas de sete noites em tudo incluído, desde 398 euros por pessoa em duplo.

Para ver mais no site do operador clique: Réveillon Tunísia

A proposta da Sonhando para o réveillon em São Tomé está desde 1.260 euros por pessoa com voo de Lisboa a 29 de Dezembro e regresso a 5 de Janeiro, nas reservas até ao fim deste mês.

O programa inclui sete noites de hotel em APA (alojamento e pequeno almoço) e o operador tem as opções de voos STP Airways ou TAP.

Para ver mais no site do operador clique: Réveillon São Tomé

A Sonhando divulgou também programas de réveillon na Madeira e Porto Santo (para ver mais clique: Sonhando lança propostas para Réveillon na Madeira e Porto Santo), além de que é um dos operadores que contrataram charters para o réveillon no Brasil (para ler mais clique: Operadores turísticos portugueses lançam charters para Fim de Ano no Brasil).

Para ver no site da Sonhando clique: Réveillon Madeira

 

Clique para mais: Promoções

Clique para mais propostas: Réveillon

Clique para mais notícias: Sonhando

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias avança com “taxa de rescisão” para travar ‘jogadas’ de antecipação de vouchers

24-09-2020 (17h18)

O operador Solférias comunicou hoje ao mercado a aplicação de uma “taxa de rescisão” para “evitar reservas simuladas ou fraudulentas feitas apenas com o intuito de antecipar o recebimento dos valores titulados pelo vale” [vulgo vouchers].

APAVT reúne associados por todo o país

23-09-2020 (15h08)

A APAVT iniciou esta semana por Braga, Porto e Leiria um périplo de reuniões com associados para fazer "cara a cara" uma análise do momento do sector, que a União Europeia identificou como o mais penalizado pela pandemia de covid-19 (para ler mais clique: UE confirma agências e operadores como os mais penalizados pelo impacto pandemia de covid-19 no turismo).

Quebra da venda de voos pelas agências de viagens IATA portuguesas sobe para 71,7% depois de Agosto

22-09-2020 (17h52)

As agências de viagens IATA portuguesas que em 2019 atingiram o montante recorde de 964 milhões de euros em vendas de voos regulares, no final de Agosto deste ano estão com uma quebra de 470 milhões ou 71,7%.

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Agências de viagens querem apoio ao pagamento de custos fixos para manter emprego

17-09-2020 (17h01)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) elogiou hoje o Governo dos Açores por apoiar o pagamento dos custos fixos das agências de viagens açorianas e apelou à criação de medidas similares para o resto do país, considerando que permitem "controlo do desemprego" e "sobrevivência das empresas".

Opinião e Análise