Aeroporto de Lisboa soma mais 1,7 milhões de passageiros até Julho e ultrapassa os 16,5 milhões

07-08-2018 (17h24)

O Aeroporto de Lisboa, apesar de alegadamente esgotado, ultrapassou no fim de Julho os 16,5 milhões de passageiros este ano, com um aumento em relação aos primeiros sete meses de 2017 em 11,7% ou cerca de 1,7 milhões, de acordo com dados sobre o tráfego nos aeroportos geridos pela ANA a que o PressTUR.

A informação indica que Lisboa foi assim o aeroporto em Portugal com o maior crescimento nos primeiros sete meses deste ano, apesar de em Julho ter registado um abrandamento acentuado do ritmo de crescimento (para ler mais clique: Crescimento do Aeroporto de Lisboa ‘arrefece’ drasticamente em Julho...mas mantém-se o maior do país).

Lisboa, de acordo com os dados a que o PressTUR teve acesso, concentrou mais de metade dos passageiros que viajaram de/para Portugal nos primeiros sete meses e até reforçou a sua quota em relação a 2017, com uma subida de 51% para 52,8%, que decorre do facto de ter concentrado 75,5% do crescimento do número de passageiros nos aeroportos portugueses, que somaram 31,4 milhões, +7,9% ou mais 2,3 milhões que há um ano.

Além de Lisboa só o Porto teve um contributo significativo para esse crescimento, ao registar até Julho um crescimento médio de passageiros em 10,8%, significando um aumento de aproximadamente 658 mil, para 6,748 milhões.

Os crescimentos em Lisboa e no Porto foram, portanto, o sustentáculo do aumento total na rede de aeroportos geridos pela ANA, cuja evolução foi penalizada pelas quebras registadas em Faro, em 1,7% ou 84 mil passageiros, para 4,869 milhões, e em 1,7% ou cerca de 32 mil, para 1,84 milhões, a que se soma também uma quebra em porto Santo, em 2% ou cerca de 1,8 mil, para 90,6 mil.

A compensar essas quedas estiveram, além de Lisboa e Porto, também os aeroportos dos Açores, a começar pelo João Paulo II em Ponta Delegada, com um aumento de passageiros em 2% ou cerca de 21 mil, para 1,069 milhões.

Na Horta, o número de passageiros aumentou 3,2% ou cerca de 4,2 mil, para 136,9 mil, em Santa Maria o crescimento foi em 2,7% ou 1,4 mil, para 55 mil, e nas Flores foi em 6% ou cerca de 2,1 mil, para 37,7 mil.

Também com algum contributo para o crescimento esteve Beja, para onde foram desviados charter e que assim em Julho somou praticamente dois mil passageiros, chegando a 3,6 mil no conjunto dos primeiros sete meses do ano.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo prevê injectar este ano mais 970 milhões de euros na TAP

16-04-2021 (16h24)

O Governo prevê injectar 970 milhões de euros na TAP este ano, uma medida classificada como temporária e cujo efeito nas contas públicas é revertido em 2022 e 2023, de acordo com o Programa de Estabilidade (PE) hoje conhecido.

Agências de viagens portuguesas atingem máximo de vendas de voos em BSP durante a pandemia

16-04-2021 (15h47)

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas ascenderam em Março a 13,5 milhões de euros, que é um máximo em tempos de pandemia.

Portugal passa a permitir voos do Brasil e Reino Unido para viagens essenciais

16-04-2021 (15h27)

O Governo português anunciou que os voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido são permitidos a partir de hoje para viagens essenciais, mantendo-se as medidas restritivas do tráfego aéreo devido à pandemia de covid-19.

Iberia planeia quatro rotas regulares de/para Portugal este Verão

15-04-2021 (19h47)

A Iberia anunciou ao mercado a sua programação para este Verão, que inclui 112 rotas, quatro delas ligações regulares de e para Portugal e uma operação charter para Porto Santo.

Regresso de avião da Cabo Verde Airlines “marca a retoma dos voos” da companhia

15-04-2021 (13h41)

O Boeing 757 da Cabo Verde Airlines (CVA), "Baía do Tarrafal", regressou ao arquipélago, mais de um ano depois de ser colocado em situação de armazenamento no exterior, o que segundo o Governo “marca a retoma dos voos” da companhia de bandeira.

Opinião e Análise