Aeroportos europeus só esperam recuperar em 2024 os níveis tráfego de 2019

17-07-2020 (09h14)

O Airports Council Internactional (ACI) Europe, associação que representa mais de 500 aeroportos europeus, pelos quais passam 2,3 mil milhões de passageiros, agravou em 12 meses, para 2024, a sua previsão para a recuperação dos níveis de tráfego de passageiros de 2019.

“A recuperação do tráfego de passageiros está ocorrer num ritmo mais lento do que esperávamos. Este foi o caso de Junho e os primeiros dados de Julho também indicam que provavelmente recuperaremos apenas 19% do tráfego do ano passado, em vez dos 30% que tínhamos previsto”, afirmou o director do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado num comunicado.

O abrandamento da recuperação, segundo Jankovec, deve-se ao “ainda incompleto” levantamento de restrições às viagens na União Europeia (UE), Espaço Schengen e Reino Unido, bem como à permanência de proibições de viagens na maioria dos outros países.

“O facto dos Estados da UE e Schengen ainda não terem conseguido coordenar e alinhar efectivamente as suas políticas de viagens não ajuda, pois não é propício para restaurar a confiança nas viagens e no turismo em pleno pico da temporada de Verão”, afirmou o executivo.

Os aeroportos europeus somaram 16,8 milhões de passageiros em Junho, uma quebra de 93% ou 223,2 milhões de passageiros face ao mês homólogo do ano passado.

Estes dados representam uma melhoria face a Maio, quando a quebra do volume de passageiros face ao mês homólogo de 2019 foi de 98%.

O ACI Europe considera que a recuperação em Junho face ao mês anterior reflecte o levantamento progressivo das restrições às viagens na União Europeia e no Espaço Schengen.

O volume de passageiros nos aeroportos europeus subiu de 267 mil no dia 1 de Junho para 757 mil no dia 30 de Junho, destaca o ACI Europe, revelando contudo que, apesar da melhoria, os números ficam muito aquém da média diária de 8 milhões de passageiros registada em Junho de 2019.

O ACI Europe prevê que os aeroportos europeus fechem o ano com menos 1,57 mil milhões de passageiros (-64%) que em 2019. As receitas deverão cair 32,4 mil milhões de euros (-67%).

O director do ACI Europe sublinhou que “a situação financeira dos aeroportos não está a melhorar significativamente” e alguns estão com mais prejuízos agora do que antes de retomarem a actividade.

“Considerando que o pico da temporada de Verão normalmente representa uma grande parcela das receitas anuais e o facto dos esquemas de desemprego temporário estarem a chegar ao fim em muitos Estados da UE - para não mencionar a forte pressão das companhias aéreas sobre as taxas aeroportuárias - a liquidez continuará a ser uma preocupação constante ao longo do Inverno”, acrescentou Jankovec, para avisar que “muitos aeroportos, especialmente os regionais de menor porte, precisarão de ajuda financeira”.

“Isto exige uma visão além do actual Quadro Temporário da Comissão Europeia para auxílio estatal, que termina em Dezembro”, concluiu.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: ACI Europe

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo suspende voos de/para o Brasil a partir de sexta-feira

27-01-2021 (16h54)

O Governo decidiu suspender, a partir das 00h00 de sexta-feira, os voos de/para o Brasil, que em Dezembro foi a segunda origem/destino internacional do Aeroporto de Lisboa com mais passageiros.

Alemanha pondera reduzir voos internacionais a “quase zero” para combater novas variantes do coronavírus

27-01-2021 (16h12)

A Alemanha está ponderar reduzir os voos internacionais “a quase zero” para impedir a disseminação de novas variantes do coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19.

Qatar Airways testa IATA Travel Pass a partir de Março

27-01-2021 (15h36)

A companhia aérea Qatar Airways vai testar o IATA Travel Pass, ferramenta digital que permite a partilha de resultados de testes relativos à covid-19, na rota Doha-Istambul, a partir de Março.

Boeing 737 MAX também já pode voar na Europa

27-01-2021 (12h41)

A Agência Europeia para Segurança da Aviação (EASA) aprovou hoje o regresso aos céus da União Europeia dos aviões da Boeing do modelo B737 MAX, que esteve proibido devido a graves acidentes.

Ryanair prolonga isenção da taxa de alteração de reservas até 31 de Março

26-01-2021 (13h15)

A Ryanair prolongou a isenção da taxa de alteração de voos para todas as reservas realizadas até 31 de Março, e permite realizar até duas alterações para viajar até 31 de Outubro.

Opinião e Análise