Agência do Ambiente aprova aeroporto do Montijo mas impõe medidas de 48 milhões de euros

30-10-2019 (23h45)

Imagem: ANA Aeroportos
Imagem: ANA Aeroportos

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) emitiu esta quarta-feira uma declaração que viabiliza o projecto do aeroporto do Montijo e respectivas acessibilidades mas impõe "um pacote de medidas de minimização e compensação ambiental que ascende a cerca de 48 milhões de euros".

A Declaração de Impacte Ambiental (DIA) da APA é “favorável condicionada, viabilizando assim o projecto na vertente ambiental”, pode ler-se no documento publicado pela agência, que destaca três preocupações principais: avifauna (e seu habitat), ruído e mobilidade.

Sobre a avifauna, a agência declara que o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) estimou uma afectação de cerca de 2.500 hectares utilizados para nidificação e alimentação das diferentes espécies de avifauna no estuário do Tejo.

Para compensar esta afectação, a APA impõe medidas como: "Áreas de compensação física com a extensão de 1.600 hectares (incluindo, por exemplo o Mouchão da Póvoa); Constituição de um mecanismo financeiro para a gestão da área afectada, a gerir pelo ICNF e pago pelo proponente, com um montante inicial de cerca de 7,2 milhões de euros e uma contribuição anual na casa dos 200.000 euros; Dinamização do CEMPA-Centro de Estudos para a Migração e Proteção de Aves, gerido pelo ICNF".

Por outro lado, “tendo em conta que o aeroporto do Montijo passará a ser um aeroporto comercial, aumentando assim significativamente o nível de exposição ao ruído das populações afectadas”, a APA impõe “a minimização dos impactes nos receptores sensíveis, a apurar mediante estudos técnicos a apresentar na fase de projecto de execução”.

A compensação, prossegue a agência, “assumirá a forma de apoio financeiro a medidas de isolamento acústico, num valor estimado entre 15-20 milhões de euros (em edifícios públicos e privados)”.

Acresce ainda que a nova estrutura aeroportuária “irá certamente afectar os padrões de mobilidade local e mesmo regional”, dado que “inclui também a construção de novas acessibilidades rodoviárias até à ponte Vasco da Gama”.

Desta forma, a APA impõe que seja “fomentada a mobilidade fluvial, pelo que o promotor deverá assegurar a aquisição de 2 barcos a entregar à empresa pública Transtejo, num valor até 10 milhões de euros”.

Estas medidas “permitem minimizar e compensar os impactes ambientais negativos do projecto, as quais serão detalhadas na fase de projeto de execução”, acrescenta a agência.

A ANA Aeroportos de Portugal tem até 10 dias úteis para se pronunciar sobre o teor da Declaração de Impacte Ambiental.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aer Lingus programa ter quatro voos por semana Dublin – Faro este Outubro

30-09-2020 (17h53)

A companhia de aviação irlandesa Aer Lingus, do IAG, tem programado fazer quatro voos por semana entre Dublin e Faro de 1 a 24 de Outubro, que são as últimas semanas do chamado Verão IATA.

TAP liga 25% mais cidades mesmo tendo só 30% da capacidade, diz o seu Chief Revenue & Network

30-09-2020 (17h46)

O Chief Revenue & Network da TAP, Arik De, comentou nas redes sociais que a companhia, embora tenha a sua capacidade reduzida a 30% do que tinha há um ano, liga 25% mais de cidades do que antes da pandemia, com uma redução de 92% no tempo médio de ligação.

South African Airways suspende todas as operações por dificuldades financeiras

30-09-2020 (14h40)

A companhia de aviação sul-africana South African Airways suspendeu todas as suas operações depois de ter falhado o plano de salvamento que envolvia um financiamento de 10 mil milhões de rands (507 milhões de euros).

José Caetano Pestana deixa euroAtlantic após duas décadas

30-09-2020 (14h32)

José Caetano Pestana deixou a euroAtlantic airways para passar à reforma, depois de 20 anos como director de Relações Públicas da companhia aérea.

EUA anunciam acordos para conceder empréstimos a sete grandes companhias aéreas

30-09-2020 (11h00)

O Tesouro norte-americano anunciou terça-feira que chegou a acordos para conceder empréstimos a sete grandes companhias aéreas, incluindo a American Airlines e a United Airlines, para salvaguardar postos de trabalho em risco, devido à crise da covid-19.

Opinião e Análise