Boeing espera retomar voos do 737 Max no início do próximo ano

12-11-2019 (14h54)

Foto: Nils Nedel / Unsplash
Foto: Nils Nedel / Unsplash

A Boeing anunciou que prevê que os voos comerciais com aviões 737 Max, retirados de circulação desde meados de Março após dois acidentes que fizeram 346 mortos, recomecem no início do próximo ano e não em Dezembro.

Segundo um comunicado, o grupo espera ainda receber 'luz verde' da agência norte-americana de regulação da aviação (FAA) para uso do aparelho em Dezembro e espera retomar a entrega de aeronaves aos clientes antes do final do ano.

A Boeing prevê também que a actualização da formação para os 737 Max, que deve obrigatoriamente preceder o recomeço dos voos, seja validada em Janeiro.

As companhias aéreas norte-americanas Southwest e American Airlines anunciaram na sexta-feira que adiaram para Março a data de um possível regresso ao serviço dos seus aviões Boeing 737 MAX.

Há um ano um acidente com um avião 737 Max 8 da companhia aérea indonésia Lion Air provocou 189 mortos.

Cinco meses depois, um avião do mesmo modelo da Ethiopian Airlines caiu em circunstâncias semelhantes, causando a morte de 157 pessoas.

Desde então, todos os Boeing 737 MAX 8 foram retirados de circulação a nível mundial.

Uma investigação indonésia concluiu que a queda do voo da Lion Air se deveu a uma combinação de falhas no projeto do aparelho, na formação dos pilotos e na manutenção.

A crise com o modelo de aparelho 737 MAX é uma das mais graves da história da Boeing e já levou a perdas de largos milhões de dólares, a várias investigações da autoridades norte-americanas e a muitas queixas de familiares das vítimas.

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

Presidente da Boeing reconhece responsabilidade nos acidentes mortais com 737 Max 8

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: 737 Max

Clique para ver mais: Boeing

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Frasquilho avisa que próximos tempos na TAP serão difíceis, mas superados

03-07-2020 (18h57)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, alertou os trabalhadores numa mensagem a que o PressTUR teve acesso que os próximos tempos serão difíceis, mas serão superados “com alguns sacrifícios”.

Azul anuncia venda da participação na TAP ao Governo português

03-07-2020 (14h03)

A Azul anunciou hoje que chegou a acordo com o Governo português para vender a sua participação indirecta na TAP de 6%, por aproximadamente 65 milhões de reais (10,84 milhões de euros), e abdicar do direito de conversão dos bónus séniores de 90 milhões de euros que venciam em 2026.

Ryanair acusa agências de viagens online de bloquear reembolsos

03-07-2020 (12h32)

A Ryanair acusou hoje "agências de viagens online não autorizadas" de bloquear reembolsos de clientes, por utilizarem "emails falsos e cartões de crédito virtuais" impedindo que as reservas "possam ser rastreadas até ao consumidor individual".

CEO da TAP cessa funções de imediato

02-07-2020 (23h57)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP, vai ser substituído "de imediato", anunciou o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, revelando que o Governo vai recorrer a uma empresa para recrutar uma nova equipa de gestão para a companhia.

Opinião e Análise