Brasil subiu em Novembro a 2ª origem/destino do Aeroporto de Lisboa, com mais de 41 mil passageiros

23-12-2020 (16h29)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

O Brasil foi a segunda maior origem/destino internacional de passageiros do Aeroporto de Lisboa no mês de Novembro, atrás apenas de França, indicam dados da ANA/Vinci a que o PressTUR teve acesso.

Esses dados indicam que em Novembro voaram entre o Aeroporto de Lisboa e aeroportos brasileiros 41.071 passageiros, o que representa 13,6% do total de passageiros embarcados e desembarcados de voos internacionais na capital portuguesa.

O PressTUR verificou que a subida do Brasil, que tem ligações em TAP, Azul e LATAM Brasil (ex-TAM), no ranking das origens/destinos em Novembro deveu-se principalmente ao agravamento das quebras de tráfego com as outras principais origens/destinos.

Enquanto em Outubro o Aeroporto de Lisboa teve uma quebra de passageiros de voos internacionais em 80,2%, em Novembro a quebra ampliou-se para 83,9%.

Mais significativas foram, porém, as quebras das principais origens/destinos internacionais, como França, nº1 com 58.021 passageiros e uma quebra em relação ao mês homólogo de 2019 em 75,9%, quando em Outubro também fora nº 1 com 111.533 passageiros e uma quebra de 65,2%.

Pior foi a evolução do tráfego com a Alemanha, que em Outubro foi a 2ª origem/destino internacional com 53.844 passageiros e uma quebra em 78,6%, e em Novembro foi apenas 5ª, com 22.848 passageiros e uma quebra homóloga em 86,8%.

E semelhante foi a evolução nas ligações com o Reino Unido, que em Outubro foi a 3ª origem/destino com 46.822 passageiros e uma quebra homóloga em 81,1% e em Novembro foi 4ª com 27.338 passageiros e uma quebra homóloga em 86,7%.

Espanha, com 29.144 passageiros em Novembro e uma queda em 89,9%, foi a 3ª principal origem/destino de passageiros internacionais em Novembro, quando em Outubro fora 5ª, com 39.898 passageiros e uma quebra homóloga em 87%.

Novembro é tradicionalmente um dos meses mais difíceis para a aviação comercial no Hemisfério Norte, pelo que a quebra de passageiros face a Outubro é uma das características da actividade, o que se traduziu este ano num decréscimo em Lisboa de 599.682 passageiros em Outubro para 359.362 em Novembro.

Em passageiros de voos internacionais, o decréscimo foi de 494.092 em Outubro para 301.341 em Novembro.

Os dados a que o PressTUR teve acesso mostram ainda que, devido à pandemia de covid-19, a quebra de passageiros no Aeroporto de Lisboa face ao mês homólogo de 2019 passou de 78,6% em Outubro para 84,2% em Novembro, com o agravamento a ocorrer tanto nos voos internacionais como nos domésticos.

Em voos internacionais a queda passou de 80,2% em Outubro para 85,2% em Novembro, e em voos domésticos passou de 64,9% para 75,9%.

 

Clique para mais notícias:Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias:Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hong Kong proíbe trânsito de passageiros aéreos de 153 países, Portugal incluído

14-01-2022 (11h22)

O aeroporto de Hong Kong anunciou hoje a proibição do trânsito de passageiros de mais de 150 países a partir de Domingo, Portugal incluído, de forma a evitar a propagação da covid-19.

Emirates retoma ligações com Angola e mais quatro países africanos

14-01-2022 (11h09)

A Emirates anunciou a retoma dos voos entre Dubai e Angola, Guiné-Conacri, Costa do Marfim, Gana e Uganda, que estavam suspensos há duas semanas devido ao aumento de casos de covid-19.

TAP encerra operações de manutenção e engenharia no Brasil

12-01-2022 (16h54)

A TAP Air Portugal vai encerrar operações de manutenção e engenharia no Brasil, medida que estava prevista de acordo com o plano de reestruturação aprovado pela Comissão Europeia.

Boeing recupera encomendas em 2021 mas ainda longe dos níveis pré-pandemia

12-01-2022 (14h44)

A fabricante de aviões norte-americana Boeing registou um maior número de entregas e encomendas de aeronaves em 2021, após dois anos de crise, embora os valores ainda não tenham atingido os níveis pré-pandemia.

Mais de 2.200 passageiros e 41 companhias multados nas fronteiras áreas

11-01-2022 (14h04)

O Ministério da Administração Interna indicou hoje que foram multados mais de 2.200 passageiros e 41 companhias de aviação, respectivamente por tentarem entrar em Portugal sem teste negativo à covid-19 e por embarcarem passageiros sem o respectivo teste negativo, entre 1 de Dezembro e 10 de Janeiro.

Opinião e Análise