Cabo Verde Airlines suspende toda a actividade de transporte por pelo menos um mês

17-03-2020 (18h23)

Foto: Cabo Verde Airlines
Foto: Cabo Verde Airlines

A Cabo Verde Airlines (CVA) vai suspender temporariamente todas as actividades de transporte a partir de amanhã, quarta-feira, por pelo menos 30 dias, devido à pandemia de Covid-19, anunciou hoje a companhia aérea.

Em comunicado a companhia, liderada desde março de 2019 pela Icelandair, justifica a decisão com o “alastramento progressivo da pandemia” de Covid-19, provocada por um novo coronavírus, a mais de 150 países, a maioria dos quais aplica restrições temporárias às viagens, “obrigando as companhias aéreas a suspenderem as suas atividades”.

“A Cabo Verde Airlines informa que, face à situação referida, e tendo em conta que as imposições de restrições de viagens incluem todas as rotas da companhia, irá suspender temporariamente todas as suas atividades de transporte a partir de 18-03-2020 por um período de, pelo menos, 30 dias”, diz o comunicado da companhia.

A informação acrescenta que a transportadora “continua em conversações com os principais acionistas e autoridades locais para avaliar se é necessário manter voos especiais, humanitários, de repatriação ou carga” no sentido de “garantir que o arquipélago não fique isolado e que os bens essenciais, como medicamentos, podem ser fornecidos”.

A decisão surge depois de o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, ter anunciado hoje a suspensão, por pelo menos três semanas, de voos provenientes Portugal, Brasil, Estados Unidos e Senegal – além da Nigéria -, países afetados pela pandemia de Covid-19, com efeitos a partir de quarta-feira.

Estes quatro mercados eram também as últimas rotas que a CVA ainda assegurava, depois de progressivamente, ao longo das últimas semanas, ter cortado voos regulares para Washington (Estados Unidos, mantendo Boston), Lagos (Nigéria), Lisboa (Portugal, a partir da Praia, mantendo o voo desde a ilha do Sal), e Salvador da Bahia e Porto Alegre (Brasil, mantendo os voos para Fortaleza e Recife).

A CVA também já não voava para Roma e Milão, devido à proibição decretada pelo Governo cabo-verdiano a voos provenientes de Itália.

“As circunstâncias sem precedentes desencadeadas pelo surto do novo Coronavírus, Covid-19, representam uma ameaça existencial não apenas para a indústria da aviação e do turismo, mas de maneira geral para a economia e para a conectividade social”, adverte a companhia.

Em março de 2019, o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da então empresa pública TACV (Transportes Aéreos de Cabo Verde) por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, uma empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF (que ficou com 36% da CVA) e em 30% por empresários islandeses com experiência no setor da aviação (que assumiram os restantes 15% da quota de 51% privatizada).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Cabo Verde Airlines

Clique para mais notícias: Coronavírus

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Lufthansa prevê retomar este mês voos de Frankfurt e Munique para Lisboa, Faro e Porto

05-06-2020 (16h59)

A companhia de aviação alemã Lufthansa programou voar já a partir de meados este mês de Junho de Frankfurt e Munique para Lisboa, Faro e Porto.

Swiss planeia voar de Genebra e Zurique para Portugal a partir deste mês

05-06-2020 (16h54)

A Swiss, companhia aérea do Grupo Lufthansa, planeia retomar os voos para vários destinos europeus a partir de Junho, incluindo Lisboa, Faro e Porto.

Brussels programa voos para Lisboa, Faro e Porto em Junho

05-06-2020 (16h32)

A Brussels Airlines programou retomar os voos para vários destinos europeus a partir de Junho, incluindo Lisboa, Faro e Porto.

Emirates anuncia extensão da rede para 29 cidades a partir de 15 de Junho

05-06-2020 (16h13)

A Emirates, maior companhia de aviação do mundo em transporte internacional de passageiros, anunciou que a partir de dia 15 vai ter voos para mais 16 cidades, entre as quais Manchester, Zurique, Viena, Amsterdão, Copenhaga e Dublin, na Europa.

Grupo Lufthansa planeia retomar 70% das rotas de longo curso até Setembro

05-06-2020 (16h08)

O Grupo Lufthansa planeia retomar até Setembro 70% das rotas de longo curso e 90% das rotas de curto e médio cursos que inicialmente tinha programado, entre as quais destaca Faro e Funchal.

Opinião e Análise