CEO da TAP afirma que investidores “acreditam na capacidade da TAP e vêem um futuro” na companhia

03-12-2019 (14h20)

A TAP reuniu mais de uma centena de investidores internacionais num roadshow para lhes apresentar a sua mais recente emissão obrigacionista e concluiu que “acreditam na capacidade da TAP e vêem um futuro” na empresa, segundo o CEO Antonoaldo Neves.

A conclusão consta de uma comunicação interna citada pela Agência Lusa, na qual o gestor indicou que o roadshow passou por Londres, EUA, Itália, Alemanha e França.

“Conversamos com mais de 100 investidores globais qualificados, alguns que estão há muito tempo a investir em aviação e outros que não investem desde 2011 pela volatilidade do sector”, diz a comunicação de Antonoaldo Neves, citada pela Agência Lusa.

“Falamos da transformação da frota, dos acordos de paz social, do esforço de expandir para os EUA e retirar um pouco da volatilidade do [mercado] africano e brasileiro”, informou o gestor, que acrescenta: “e os investidores acreditam na capacidade da TAP e vêem um futuro” na empresa.

O objectivo principal da emissão, no montante de 375 milhões de euros, “foi alongar o prazo da nossa dívida”, de acordo com a mesma informação do CEO da TAP, que indicou ainda à empresa: “Vamos usar esses mais de 300 milhões de euros investidos na TAP por investidores internacionais para pagar as dívidas que iam vencer em média no próximo ano e meio” e com isso “fortalecer o balanço”.

Antonoaldo Neves ‘responde’ ainda nessa informação a críticas de que a gestão tem sido alvo, nomeadamente de que a TAP iria pagar juros muito altos.

“Conseguimos uma dívida sem nenhum tipo de garantia e com juros muitos competitivos, em condições mais favoráveis do que grandes grupos internacionais na mesma semana, em áreas menos de risco”, diz o executivo, que assegura também que a emissão foi favorável para a TAP.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a companhia de aviação deu conta da conclusão da operação, “tendo emitido obrigações sénior 5,625% com o valor nominal agregado de 375 milhões de euros com maturidade em 2024”.

O grupo anunciou o lançamento desta nova oferta de obrigações sénior no dia 15 de Novembro, com o valor indicativo, nessa altura, de 300 milhões de euros e maturidade até 2024, de acordo com um comunicado.

No dia 22 de Novembro, a empresa liderada por Antonoaldo Neves indicou que as receitas resultantes da oferta serão para a “antecipação do reembolso de determinados empréstimos no âmbito do passivo existente da TAP e extensão do respectivo prazo médio de maturidade”, para “o pagamento de comissões e despesas relacionadas com a oferta das obrigações" e “para financiar as necessidades decorrentes da actividade normal da sociedade”, que está a entrar na época baixa, em que a tesouraria atinge mínimos.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ministro anuncia que Turismo de Portugal e TAP avaliam “outro tipo de rotas”

07-07-2020 (16h22)

O ministro da Economia disse hoje que o Turismo de Portugal está a avaliar com a TAP a possibilidade de se fazerem “outro tipo de rotas”, uma vez que o mercado se alterou, devido à pandemia de covid-19.

Vueling retoma voos entre Tenerife Norte e o Porto a 1 de Agosto

07-07-2020 (15h09)

A low cost espanhola Vueling, do IAG, tem programado fazer dois voos por semana entre Tenerife Norte e o Porto a partir de 1 de Agosto.

Ryanair sofre quebra de quase 43 milhões de passageiros no primeiro semestre

07-07-2020 (14h40)

A low cost Ryanair está no fim de Junho com menos 42,6 milhões de passageiros que no primeiro semestre de 2019, um ano em que, segundo a sua informação de Maio passado, realizou uma média de 37 euros por passageiro, o que permite calcular uma quebra de mais de 1,5 mil milhões de euros de receitas de passagens devido à covid-19.

Iberia retoma voos diários de Madrid para Lisboa e para o Porto

07-07-2020 (12h30)

A companhia espanhola Iberia, do IAG, vai ter voos diários de Madrid para Lisboa e para o Porto a partir de meados deste mês.

Avianca Brasil pede falência

07-07-2020 (12h18)

A Avianca Brasil (Oceanair Linhas Aéreas), do grupo dos irmãos Efromovich, pediu falência à Justiça, por não ter condições de cumprir o plano de pagamento de uma dívida estimada em cerca de 2,7 mil milhões de reais, cerca de 448 milhões de euros.

Opinião e Análise