Com a Ryanair a trocar o Porto por Lisboa, capital concentra 80% dos passageiros aéreos em Maio

24-06-2020 (16h38)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Em tempos de pandemia, com os aeroportos a registrem razias generalizadas de tráfego, o Aeroporto de Lisboa foi ainda assim o que teve a queda menos gravosa em Maio, e em grande medida por acção da low cost Ryanair.

Dados dos aeroportos portugueses a que o PressTUR teve acesso indicam que o Aeroporto de Lisboa teve em Maio menos 97,8% de passageiros que no mês homólogo de 2019, com um total de 61.606, o que representa 79,5% do total de passageiros dos dez aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci.

Mas a Associação Comerical do Porto ou o líder do PSD não poderão culpar a TAP por esse desnível, porque a companhia tem os aviões em terra e, ao que tudo indica, assim continuará por vários meses.

Aliás, como foi informado pela Ryanair, que é a maior companhia no Porto, em tempo de pandemia optou por ter três vezes mais voos de/para Lisboa do que para o Porto, o que levou a que o Aeroporto Humberto Delgado registasse em Maio 11.233 passageiros de/para o Reino Unido, enquanto o Aeroporto Francisco Sá Caneiro teve apenas 1.090.

A informação indica que idêntica desproporção se verificou nas ligações com a Alemanha, que geraram 10.750 passageiros no Aeroporto de Lisboa e apenas 1.605 no Porto.

As outras origens/destinos que mais desequilibraram o balanço a favor de Lisboa foram França, com 8.236 passageiros em Lisboa, Holanda, com 7.801, e Brasil, com 6.603, que não tiveram quaisquer voos de/para o Porto.

Aliás, a única origem/destino com tráfego relevante de/para o Porto no mês de Maio foi a Suíça, com 5.407, enquanto em voos de/para Lisboa viajaram 3.349.

O Porto, de acordo com os mesmos dados teve uma quebra de passageiros em 99,2%, para 9.349 em Maio, um mês em que em virtude da disrupção provocada pela pandemia de covid-19 o Aeroporto de Faro caiu para 5º maior em Portugal, com apenas 939 passageiros, -99,9% que há um ano e inclusivamente também atrás do Aeroporto de Ponta Delgada, com 2.707 passageiros (-98,5%), e do Aeroporto do Funchal, que teve 1.839 passageiros (-99,3%).

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Frasquilho avisa que próximos tempos na TAP serão difíceis, mas superados

03-07-2020 (18h57)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, alertou os trabalhadores numa mensagem a que o PressTUR teve acesso que os próximos tempos serão difíceis, mas serão superados “com alguns sacrifícios”.

Azul anuncia venda da participação na TAP ao Governo português

03-07-2020 (14h03)

A Azul anunciou hoje que chegou a acordo com o Governo português para vender a sua participação indirecta na TAP de 6%, por aproximadamente 65 milhões de reais (10,84 milhões de euros), e abdicar do direito de conversão dos bónus séniores de 90 milhões de euros que venciam em 2026.

Ryanair acusa agências de viagens online de bloquear reembolsos

03-07-2020 (12h32)

A Ryanair acusou hoje "agências de viagens online não autorizadas" de bloquear reembolsos de clientes, por utilizarem "emails falsos e cartões de crédito virtuais" impedindo que as reservas "possam ser rastreadas até ao consumidor individual".

CEO da TAP cessa funções de imediato

02-07-2020 (23h57)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP, vai ser substituído "de imediato", anunciou o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, revelando que o Governo vai recorrer a uma empresa para recrutar uma nova equipa de gestão para a companhia.

Opinião e Análise