Comissão Europeia aprova ajuda estatal holandesa de 3,4 mil milhões de euros à KLM

13-07-2020 (12h21)

Foto: KLM
Foto: KLM

A Comissão Europeia aprovou hoje uma ajuda estatal da Holanda à companhia aérea holandesa KLM, um apoio urgente à liquidez na forma de garantia estatal e um empréstimo público devido à crise gerada pela covid-19.

“A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras [temporárias] para auxílio estatal na UE, uma medida holandesa no valor de 3,4 mil milhões de euros, que consiste numa garantia estatal para empréstimos e num empréstimo estatal fornecido à KLM para fornecer liquidez urgente à empresa no contexto do surto do novo coronavírus”, informa o executivo comunitário em nota de imprensa.

Em causa está, então, uma garantia estatal para empréstimos concedidos por um consórcio de bancos e ainda um empréstimo dado à empresa por parte do Estado holandês, ajudas que totalizam 3,4 mil milhões de euros.

Com sede na Holanda, a KLM é o segundo maior empregador privado do país, com mais de 36.600 trabalhadores.

Devido à pandemia de covid-19, que teve pesados impactos no setor da aviação, a KLM “sofreu uma redução significativa dos seus serviços, o que resultou em elevadas perdas operacionais”, destaca ainda a Comissão Europeia no comunicado, assinalando que, apesar da retoma gradual das viagens, “o tráfego aéreo de passageiros está a recuperar lentamente” e a companhia aérea holandesa “não tem liquidez suficiente para financiar o crescimento das suas atividades”.

Por considerar que esta ajuda da Holanda à transportadora aérea é “necessária, adequada e proporcional para remediar uma perturbação grave na economia de um Estado-membro”, e que segue as regras temporárias para auxílios estatais – nomeadamente devido ao facto de a empresa não ter tido dificuldades financeiros anteriores ao surto –, o executivo comunitário deu ‘luz verde’ a tal apoio, como justificado na informação divulgada.

Em causa estão regras mais ‘flexíveis’ de Bruxelas para as ajudas estatais, implementadas devido ao surto de covid-19.

Adotado em meados de Março passado, este enquadramento europeu temporário para os auxílios estatais alarga os apoios que os Estados-membros podem prestar às suas economias em altura de crise gerada pela pandemia, em que muitas empresas, nomeadamente do setor da aviação, enfrentam graves problemas de liquidez.

Entre as medidas possíveis estão subvenções diretas ou apoios em benefícios fiscais, garantias públicas para empréstimos e ainda recapitalizações de companhias, suporte este que deve ser utilizado apenas como último recurso.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 566 mil mortos e infectou mais de 12,79 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: KLM

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

GOL reduziu operação em 19,2 mil voos no mês de Julho

05-08-2020 (14h04)

A GOL, maior companhia de aviação brasileira em voos domésticos, indicou hoje que em Julho, mês tradicionalmente de férias escolares no Brasil, teve uma operação doméstica com -78% ou menos 19,2 mil voos que no mês homólogo de 2019.

Azul de David Neeleman atenua quebra de tráfego em Julho

05-08-2020 (12h32)

A companhia de aviação brasileira Azul, fundada e presidida pelo ex-accionista da TAP David Neeleman, teve em Julho, mês tradicionalmente de férias escolares no Brasil, um aumento de tráfego face a Junho em 40,7%, mas ainda ficou 77,6% abaixo de Julho de 2019.

easyJet destaca êxito dos voos para Faro

04-08-2020 (16h33)

A low cost britânica easyJet expressou hoje satisfação com os resultados dos seus voos para Faro, que aponta como exemplo de êxito, a par de Nice, França.

Quebra de passageiros na Ryanair este ano pela covid-19 já ultrapassa os 50 milhões

04-08-2020 (15h14)

A low cost Ryanair informou hoje que nos 12 meses terminados em Julho regista uma quebra de passageiros que já excede os 50 milhões, passando de 148,2 milhões de Agosto de 2018 a Julho de 2019 para 96,8 milhões de Agosto de 2019 a Julho de 2020.

Ryanair volta aos milhões de passageiros em Julho... mas menos 10,4 milhões que há um ano

04-08-2020 (14h44)

A low cost Ryanair transportou 4,4 milhões de passageiros em Julho, o primeiro mês em que repôs parte significativa da operação, atingindo, segundo anunciou, mil voos por dia, mas ainda assim sem evitar uma quebra que supera os dez milhões.

Opinião e Análise