easyJet reduz dimensão da bagagem incluída nas tarifas mais económicas

03-12-2020 (17h46)

Foto: easyJet
Foto: easyJet

A easyJet reduziu o tamanho limite da bagagem incluída nas suas tarifas mais económicas e está a cobrar bilhetes mais caros para transportar bagagens maiores nos compartimentos por cima dos assentos.

A nova política entrou em vigor a 1 de Dezembro e será aplicada em todos os voos a partir de 10 de Fevereiro de 2021 para "melhorar o embarque e a pontualidade", defende a companhia aérea num comunicado.

A bagagem que todos os passageiros da easyJet poderão levar consigo a bordo terá que ser colocada por baixo do assento, ocupando no máximo uma dimensão de 45x36x20cm, o que corresponde a 32,4 litros, quase metade do limite actual de 63 litros (56x45x25cm), segundo os cálculos do jornal britânico "Independent".

Para transportar um volume de bagagem de 56x45x25cm nos compartimentos por cima dos assentos, os clientes da easyJet terão que reservar lugares na parte da frente do avião, lugares com mais espaço para as pernas ou ter um cartão easyJet Plus.

A mudança de política signfica que "o assento que um cliente reserva passa a determinar o que pode trazer a bordo", enfatizou a companhia aérea em comunicado.

A easyJet especifica que os clientes com reservas efectuadas antes de 1 de Dezembro para voos a partir de 10 de Fevereiro de 2021 podem transportar um volume de bagagem pequeno por baixo do assento e um volume de bagagem grande que será transportado gratuitamente no porão. Em alternativa, podem alterar a reserva e comprar um lugar na parte da frente do avião ou com espaço extra para as pernas para poderem transportar uma mala grande na cabine.

Os clientes que já tinham reservas para lugares na parte da frente do avião ou com espaço extra para as pernas não precisam de fazer alterações.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: easyJet

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Orbest e Evelop assinam acordo com o Sabre para distribuição e gestão operacional

15-01-2021 (17h10)

As companhias aéreas Orbest e Evelop assinaram um acordo com o Sabre para vender os seus voos nos sistemas de reservas da tecnológica e para usar as suas soluções de gestão de inventário e de gestão operacional.

Quebra de passageiros no Aeroporto de Lisboa em 2020 atingiu 21,9 milhões

15-01-2021 (16h24)

O Aeroporto de Lisboa, que em 2019 se debatia com falta de capacidade para tanto tráfego, em 2020, com a pandemia de covid-19, teve uma quebra para uns escassos 9,26 milhões de passageiros, pouco mais do que teve só no Verão de 2019 (9,19 milhões).

Restrições aos voos de fora da Europa continuam até final de Janeiro

15-01-2021 (15h56)

As restrições aplicadas ao tráfego aéreo para fora da União Europeia e do espaço Schengen vão continuar em vigor até final de Janeiro, limitando os voos a “viagens essenciais” e sujeitos a um resultado de teste negativo à covid-19.

Quebra de tráfego aéreo de/para Portugal agravou-se no quarto trimestre de 2020 para 77%

15-01-2021 (15h51)

O quarto trimestre, que já por si é um período de época baixa da aviação no Hemisfério Norte, no ano passado até foi de agravamento da quebra induzida pela pandemia de covid-19, com o decréscimo der passageiros nos aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci a situar-se 7,4 pontos acima da quebra média no ano.

Angola suspende ligações aéreas com Portugal, África do Sul e Brasil a partir de dia 24

15-01-2021 (12h16)

Angola vai suspender as ligações aéreas com Portugal, Brasil e África do Sul, a partir das 00h00 do dia 24 de Janeiro, anunciou o ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

Opinião e Análise